Sessão Histórica homenageia centenários do município

Através da proposição da vereadora Eni Scandolara, o Poder Legislativo realizou, na noite da última segunda, 11, a Sessão Especial que resgatou a história centenária de 17 homenageados que receberam a outorga do Troféu Castelinho dentro das programações dos 100 anos de emancipação política administrativa do município que se comemora em 2018.

No Plenário, além de homenageados ou seus representantes, familiares, amigos, autoridades, convidados e comunidade em geral que lotou as dependências, o que tornou o ato ímpar para quem recebeu e inesquecível para quem foi homenageado.

“Indicamos a data de 11 de dezembro para realização da Sessão Especial, pois foi em 11 de dezembro de 1917, que o Conselho Municipal de Passo Fundo aprovou a emancipação de seu 8º Distrito – Erechim. Posteriormente em 30 de abril de 1918, o presidente do Estado do Rio Grande do Sul, Borges de Medeiros, sancionou o Decreto nº 2.342, criando o município de Erechim com sede no povoado Boa Vista, anteriormente Paiol Grande”.

A medicina, destaca Eni, tenta explicar a longevidade da seguinte forma: “A genética (em determinadas combinações de genes) é responsável por 30% da longa vida, os outros 70% é a maneira que a pessoa vive. Diante destes números, chegamos à conclusão que não colecionamos anos, mas os amores que temos pelas coisas e pelas pessoas durante nossas vidas”.

“O segredo, de acordo com as conversas que tivemos com nossos 17 centenários homenageados nesta noite é trabalhar, ter fé, guardar as boas lembranças e viver uma vida plena. Para nossa alegria e até mesmo surpresa, recebemos a inscrição de nove idosos com 99 anos, quatro com 100 anos, três com 101 anos e um com 104 anos de idade”.

 

Homenageados:

         Adolphina Deconto Grandó – 101 anos; Alcides Luis Piovesan – 101 anos; Ana Ilda Borges – 100 anos; Basílio Baptista da Silva – 100 anos;

Clementino Dionildo Pedott – 99 anos; Dorvalina Fagundes das Chagas Rosa – 101 anos; Francisco da Costa – 99 anos; Genovefa Maria Chiaradia Argenta – 100 anos; Helena Brzostek – 99 anos; Helena Graff Gelhard – 99 anos; Jofre Zill – 100 anos, Josefina Masiero – 99 anos; Julieta Sefrin Miorando – 100 anos; Limba Santin Menta – 99 anos; Oli Pinto Camargo – 104 anos; Rosa Kader – 99 anos e Santo Felice Mosena – 99 anos.

Eles presenciaram eventos que iriam mudar a vida das pessoas, o final da Primeira Guerra Mundial, Gripe Espanhola, a crise de 1929, a Revolução de 1930 no Brasil, Segunda Guerra Mundial,  invenção da TV, inauguração de Brasília, a chegada do homem à lua, o surgimento do celular, a descoberta da AIDS, a queda do Muro de Berlim, eleição direta para presidente aqui no Brasil, a entrada em vigor do Real, surgimento da internet, o ataque terrorista as torres gêmeas, a eleição nos Estados Unidos do primeiro presidente negro, aquecimento global, Lava Jato e o combate a corrupção.

“Certamente nossos homenageados passaram por muitas dificuldades, falta de energia elétrica, água potável, estradas, entre tantas outras coisas. Ao olharmos para todos esses acontecimentos históricos é que nos damos conta de quanta vida se passa em 100 anos. Quantas coisas prosaicas ou grandiosas podem transcorrer nesse tempo. Um século”, resgata.

“Destacamos a vitalidade e saúde dos centenários aqui presentes, como a contribuição daqueles que por um motivo ou outro não puderam participar deste momento, mas que estão representados pelos seus familiares. Sabemos que a experiência, as perdas, as habilidades que cada um de vocês encara a vida, são oportunidades de transmitir os conhecimentos adquiridos ao longo do caminho. Desfrutar a velhice é prolongar a juventude de forma sábia e generosa, além de usufruir dos alicerces que construímos na família”.

“Aqui na terra bota amarela todos somos irmãos, somos frutos deste passado heroico, bonito e virtuoso, construído por todos que aqui nasceram ou aportaram, aos quais devemos o nosso berço e nossa cultura, e aos quais devemos também o nosso compromisso com o futuro, honrando todas as tradições e valores que nos legaram”.

 

“Enquanto representantes do povo erechinese, somos profundamente gratos por toda colaboração que vocês deram ao nosso município. Através desta casa legislativa nos orgulhamos em fazer esta homenagem aos Centenários Erechinenses. Hoje é um dia muito especial, gostaríamos de manifestar todo o carinho e respeito por quem construiu a história da nossa cidade. Aos pioneiros que fizeram desta terra um lugar para se viver com dignidade”, finalizou.

 

 

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.