Ernesto Bergamo será nome de artéria de nosso município

Vereadores aprovaram, por unanimidade, Projeto de Lei Legislativo de autoria de Márcio Pavoni, no qual denomina artéria de nosso município de Rua Ernesto Bergamo, localizada em parte do lote rural n.° 02 da linha 01, Secção Dourado, Loteamento Dona Olga, Rua “F”, entre as quadras 05, 18 e 06, 17, iniciando na Faixa de Domínio da BR 153 até o lote rural n.° 04, direção oeste-leste. A Artéria é uma travessa da Avenida Leonello Gaetano Zanin, localizada no Bairro Demoliner.

A família Bergamo enfrentava sérias dificuldades na Itália, por volta da década de 1870. O imigrante Domingos Bergamo decidiu partir para o Brasil em um navio a vapor. A longa viagem de 40 dias com a esposa Thereza e os quatro filhos, Josefina, Pedro, Mansueto e Abondio (que faleceu no navio), deixou-os no Porto de Santos e então a família migrou para o Sul. Já no Brasil Domingos e Tereza tiveram mais quatro filhos: Maria, Angela, Ernesto e João.

Ernesto Bergamo nasceu no dia 06 de julho de 1906, em Antônio Prado, no Rio Grande do Sul. Ainda criança, por volta dos 12 anos, veio juntamente com seus pais e irmãos residir em Viadutos. Trabalhou desde muito jovem no conserto e manutenção do Frigorífico de Viadutos. Em 30 de julho de 1923, aos 17 anos, assinou sua carteira de trabalho no Frigorífico Alegretti e Cia de Viadutos.

Casou-se com Danuscha Kerber no dia 03 de novembro de 1928, com 22 anos, na Igreja Matriz de Gaurama. Desta união nasceram 11 filhos, destes, três homens e oito mulheres.

Sefredo Bergamo (In memorian), casado com Zulmira Terribeli, nasceram Sérgio, Neli e Nelita. Dilema Bergamo (In memoriam), casada com Eduardo Nichetti, nasceram Celito, Salete e Sérgio. Amancio Bergamo, casado com Zaira Garcez, nasceram Rosicler e Rejane. Denise Bergamo, casada com Armindo Manica (In memorian), nasceram Alberto e Marcos. Dilma Bergamo, casada com Aldérico Batiston (In memorian) nasceram Lenir, Carlos e Everton. Evonildo Bergamo, casado com Helena Zaions, nasceram Luiz, Paulo e Daniela.

Evonilda Bergamo Toldo, casada com Remi Toldo, nasceram Paulo e Rosana. Terezinha Bergamo (In memorian), casada com Darci Azambuja, nasceram Carlos Henrique e Fernanda. Neiva Bergamo, casada com Nole Pocai (In memorian), nasceram Arlindomar, Debora e Nevine. Sirlei Bergamo, casada com Moacir Puerari (In memorian), nasceram Moacir Jr., Cintia, Ricardo e Rafael. Silza Bergamo, casada com Renato Adami, nasceram Renato Jr. e Guilherme.

Em Erechim a partir de 24 de agosto de 1949, estabeleceu-se no Bairro Três Vendas, onde construiu profícuos laços de amizade com vizinhos, além de conquistar amigos na comunidade local. No mesmo ano, trabalhou no Frigorífico Indústria de Suínos Erechim Ltda. Em 24 de março de 1952, passou a trabalhar no Frigorífico Boavistense Ltda, hoje, Frigorífico Aurora Erechim.

Atuou sempre na área de manutenção. Em sua vida Ernesto sempre foi um homem dedicado a família, tendo como base o trabalho e o respeito para com o semelhante. Deu o exemplo de honestidade e persistência em tudo que fazia, motivando os filhos a seguir seus ensinamentos e lhe acompanhar no mesmo ramo de trabalho. O que ocorreu com a maioria de seus filhos e filhas.

“O homenageado nos deixou um importante legado que é o respeito com o próximo, a dedicação ao trabalho, amor a família e o mais bonito, sem duvida, foi seu modo lutador, honesto e perseverante. Ernesto Bergamo faleceu em Erechim no dia 03 de fevereiro de 1993, deixando saudades aos familiares e amigos”.

 

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.