Pe. Luiz Warken, primeiro padre sepultado em Sede Dourado

 

Com um histórico de diversos tratamentos de saúde, intensificados ultimamente – diabetes, problemas circulatórios, isquemia, trombose na perna direita e no abdômen, depois de mais de seis meses no Residencial Madre Bernarda e Hospital Santa Isabel de Gaurama e seis dias na Unidade de Tratamento Intensivo no Hospital de Caridade de Erechim, Pe. Luiz Warken faleceu nesta quinta-feira, 08 de agosto, pelas 22h45.

Velório e missa na  Catedral

Seu corpo foi velado na Catedral São José, onde foi pároco por 7 anos, na manhã desta sexta-feira até às 09h30, quando houve missa de corpo presente, presidida pelo Pe. Valter Girelli, colega de Seminário e concelebrada por 26 padres, com a participação de 5 diáconos, familiares, diversos religiosos e pessoas de Paróquias onde ele trabalhou. Dom Girônimo Zanandréa, Bispo emérito de saúde, fez esforço especial para acompanhar a celebração.

Na homilia, Pe. Valter expressou solidariedade humana e cristã à família no momento difícil da morte de quem lhe era muito querido. Agradeceu a Deus pela vida do Pe. Luiz, por ter exercido seu ministério com honra e dignidade. Recordou que eram 4  colegas de Seminário e entre eles diziam que se um chegasse a ser padre, os outros seriam também. Pe. Luiz foi o primeiro. Agora ele também é o primeiro a concluir sua vida. Mencionou algumas alegrias da vida, entre as quais o dia da ordenação e primeira missa. Tanto ele quanto Pe. Luiz vibravam celebrando esta graça de Deus. Ao chegar aos 40 anos, Pe. Luiz quis celebrar festivamente para expressar especial gratidão a Deus, à família e às pessoas com quem viveu e vivia. Por fim, Pe. Valter ressaltou a esperança cristã, que faz olhar para além da morte, pela fé na ressurreição, conforme o ensinamento de Cristo que garantiu ter ido à frente preparar-nos um lugar junto do Pai. Ele é o caminho para tal lugar e deseja a felicidade para todos, sem condenar ninguém.

Velório e missa em Sede Dourado

Após a missa, o corpo do Pe. Luiz seguiu para a igreja São Pedro de Sede Dourado, município de Aratiba, de onde era natural e onde manifestara desejo ser sepultado. Lá, houve também houve missa de corpo presente, presidida pelo Pe. Cleocir Bonetti, representando Dom José, que se encontra em viagem na Europa, onde participou de retiro com outros bispos. Concelebraram 17 padres e participaram um diácono, mais familiares que não puderam estar na Catedral e representantes de diversas Paróquias.

Pe. Bonetti iniciou sua homilia lembrando mensagem de Dom José via Internet assegurando sua oração solidária e sua proximidade consoladora à família de nascimento do Pe. Luiz e à família presbiteral da Diocese de Erexim. Destacou realidades prioritárias na vida e no trabalho ministerial do Pe. Luiz, a família, a comunidade e a convivência com o círculo de amigos, especialmente com os padres. Ele amava sua família e os familiares tinham carinho especial por ele. Cultivava amor pela comunidade douradense, da qual tinha orgulho de pertencer e na qual participava de celebrações litúrgicas e eventos sociais, como o Kerb. Pe. Bonetti ressaltou ainda a importância de se resgatar valores fundamentais da vida cristã. Enfatizou a esperança na Ressurreição. Se é verdade que a morte chega para todos, é também verdade que o cristão não fica nela, só se passa por ela, pois Cristo garantiu a vida em plenitude junto do Pai. O Pe. Luiz anunciou e testemunhou esta esperança. Por fim, expressou especial agradecimento a pessoas mais próximas dele e que lhe prestaram particular assistência, entre elas as irmãs franciscanas de Maria Auxiliadora, corpo clínico e funcionários do Hospital Santa Isabel e Residencial Madre Bernarda de Gaurama, onde esteve desde o final de janeiro e a pessoas de outros hospitais onde esteve internado.

No final da celebração, Pe. Dirceu Balestrin, coordenador da Pastoral Presbiteral expressou sua saudação à família, ressaltando também o carinho do Pe. Luiz por ela e pelos padres. Expressou igualmente gratidão a pessoas que foram fundamentais no acompanhamento a ele, familiares mais próximos, seminaristas, irmãs franciscanas, Dom José. Destacou a atenção que lhe dispensou o Pe. Cleocir Bonetti, irmão padre cuidando de outro irmão padre. Cuidado que ele tem também para com Dom Girônimo, o Bispo emérito, de saúde fragilizada. Solicitou ao povo a oração pelos padres na certeza de que eles rezam por todos, especialmente neste mês vocacional.

Pe. Altair Steffen e Pe. Olírio Streher, também naturais de Sede Dourado, presidiram a encomendação final. Depois, ao toque fúnebre do sino e com salva de palmas, o corpo do Pe. Luiz foi conduzido ao cemitério local, no qual, quando o sol baixava no horizonte, foi baixado à sepultura, tornando-se o primeiro padre lá sepultado.

A mensagem de Dom José

Na anota de falecimento, Dom José registrou: Neste mês vocacional de agosto para a Igreja Católica no Brasil no qual se contempla a vocação fundamental à vida e à santidade em vocação específica, Pe. Luiz foi chamado por Deus para passar deste mundo para a eternidade.

Presbítero da Igreja por mais de 40 anos, celebrando os mistérios da fé com o povo peregrino na Sagrada Liturgia nos diversos lugares em que exerceu o ministério sacerdotal, Pe. Luiz possa agora participar da Liturgia Celeste com os que já se encontram na casa do Pai. Unido mais intimamente à Paixão de Cristo por seus problemas de saúde, participe também de sua gloriosa ressurreição.

Recomendo a oração em sufrágio do Pe. Luiz a todos os diocesanos, especialmente aos das Paróquias nas quais ele trabalhou como Pároco ou Vigário Paroquial. Que ele seja incluído nas intenções das missas e celebrações da Palavra em nossa diocese nos próximos dias, de modo particular no do sétimo de seu falecimento.

O falecimento do Pe. Luiz no mês vocacional seja motivo especial de oração constante e confiante pelas vocações sacerdotais a fim de que a Diocese possa ter os padres de que necessita e que é frequentemente solicitada a enviar a regiões missionárias do nosso Brasil.

Agradeço profundamente a todos os que o acompanharam em sua enfermidade onde se encontrava e nos hospitais, especialmente nos seis meses no Hospital Santa Isabel e Residencial Madre Bernarda de Gaurama.

Em outra mensagem, disse: Tendo acompanhado todo o seu tratamento, sei quanto ele esperava poder recuperar a sua saúde. Mas a sua hora de partir para receber o abraço da misericórdia do Pai antecipou-se aos seus projetos. Queremos, neste momento, como Igreja comunidade de fé louvar e agradecer a Deus pela vida do Pe Luiz, pelo dom da sua vocação sacerdotal, pela sua perseverança e por todo o bem que fez na sua vida ao povo de Deus. Agradecer às irmãs franciscanas de Maria Auxiliadora que o acolheram no Lar de Gaurama nos últimos meses, aos médicos, enfermeiros e funcionários dos hospitais em que esteve internado, aos familiares e amigos que se fizeram presente, aos seminaristas que o acompanharam através das orações e visitas, aos padres residentes na Cúria Diocesana que o acolheram e o assistiram com espírito fraterno junto com os funcionários. Meu agradecimento especial ao Pe. Cleocir Bonetti que o acompanhou durante toda a sua enfermidade desde que passou a residir na Cúria, contando com o apoio do Pe. Antoninho em muitos momentos. Deus seja louvado pela vida do Pe. Luiz e pela vida de cada um de nós, colocada a serviço dos irmãos e irmãs no ministério sacerdotal, mas também a serviço do irmão sacerdote enfermo na fraternidade presbiteral. Que a Virgem Maria, mãe de Jesus Cristo, Sacerdote da Nova Aliança acolha com amor e ternura o Pe. Luiz e o apresente a seu filho Jesus na casa do Pai. Que o Pe. Luiz descanse em paz. Amém. Minhas preces e comunhão com todos os padres, os familiares do Pe. Luiz e povo de Deus da nossa Diocese.

Dados biográficos do Pe. Luiz

Pe. Luiz nasceu no dia 20 de março de1948, em Aratiba. É o quarto dos 12 filhos de Ignácio Seno Warken e Maria Teresa Warken.

Cursou da terceira a quinta série do antigo primário no Pré-Seminário Sagrado Coração de Jesus de Tapera; fez o então curso ginasial no Seminário N. Sra. de Fátima de Erechim; o segundo grau no Colégio Estadual Professor Mantovani de Erechim, mas residindo no Seminário de Fátima. Fez Filosofia no Seminário Maior de Viamão e a Teologia na PUC de Porto Alegre. Já como padre, fez Pós-graduação em Psicopedagogia da Educação no Seminário Maior de Viamão.

Foi ordenado padre no dia primeiro de janeiro de1977, na igreja São Pedro, de Sede Dourado.

Exerceu as seguintes funções:

– Vigário paroquial da Paróquia São Caetano de Severiano de Almeida, em 1977:

– Diretor espiritual do Seminário e capelão do Santuário N. Sra. de Fátima em 1978 e 1979:

– Diretor e Administrador do Patronato Agrícola São José – Erechim e Vigário Paroquial da Catedral São José – Erechim, de 1980 a 1982;

– Reitor do Seminário de Fátima e Diretor da Escola Diocesana de Servidores d Comunidades de 1983 a 1986;

– Pároco de Severiano de Almeida e Administrador da paróquia de Mariano Moro em 1987;

– Formador dos estudantes de teologia em Passo Fundo, período em que auxiliou nos finais de semana as paróquias de Getúlio Vargas e de Estação, em 1988 e 1989;

– Pároco da Catedral São José – Erechim de 1990 a 1997;

– Pároco da Paróquia São Cristóvão – Erechim em 1998 e 1999;

– Pároco da Paróquia N. Sª. da Salete – Três Vendas – Erechim, de 2000 a 2007;

– Pároco de Gaurama, de 2008 a 2012;

– Vigário Paroquial em Barão de Cotegipe, de 15/02 2013 a 30/01/2014;

– Vigário Paroquial em Jacutinga, de fevereiro de 2014 a setembro de 2017;

– Em outubro de 2017 passou a residir na Cúria Diocesana, sem atividades pastorais, para tratamento de saúde.

Outras atividades:

Representante dos Presbíteros da Diocese de Erexim na Comissão Regional do Clero de 1983 a 1986. Atuou também na Escola de Servidores e no Movimento Familiar Cristão.

Comentários estão fechados.