Cresce o número de veículos na Capital da Amizade

Leia ainda: Distrito Industrial às escuras; Governo Schmidt e o MDB; Reforma Administrativa e Contrato em mãos

Dados divulgados ao final do mês de abril pelo Detran do Rio Grande do Sul mostram que Erechim chegou ao expressivo número de 73.346 veículos. Uma média impressionante de 1,4 pessoas para cada veículo que circula na Capital da Amizade. No estado do Rio Grande do Sul, a média de pessoa por veículos é de 1,8. Apesar de faltar pouco mais de seis meses para ser finalizado 2018, o crescimento do ano passado para cá foi de 0,8%. Se continuar no ritmo do primeiro semestre, a tendência é de que o crescimento no número de veículos em Erechim suba acima de 1%.

Números
A maioria dos veículos que circulam em solo bota amarela são automóveis 44.060. Na sequência aparecem motocicletas e motonetas com 12.840. Logo após aparecem camionetes e camionetas com 10.491. O número de caminhões e tratores cadastrados junto ao Detran do Rio Grande do Sul e emplacados em Erechim, correspondem a 3.013.

_______________________________________________________________________________

Distrito Industrial às escuras
Na última semana recebi inúmeros questionamentos quanto a falta de iluminação na entrada do Distrito Industrial de Erechim. Quem precisa utilizar o acesso ao coração econômico da cidade através das paralelas da BR 153, precisará superar a escuridão e o medo para chegar ao seu destino.
A responsabilidade não é do município de Erechim, mas sim do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Apesar de não ser responsabilidade do município, acredito que cabe uma mobilização por parte do Executivo e Legislativo para tentar junto ao governo federal mais agilidade na implantação da iluminação naquele local, afinal, circulam inúmeros veículos e pessoas.

_______________________________________________________________________________

Governo Schmidt e o MDB
Se por um lado alguns membros do governo, em especial do PSDB, tentam uma aproximação com o MDB, por outro, membros do PDT e outros partidos menores que dão sustentação ao governo, parecem fazer de tudo para não deixar os dois partidos se aproximar. Seria medo de perder espaço dentro do atual governo? Acredito que PDT e mais alguns partidos de menor representatividade não precisam se preocupar com um eventual ingresso do MDB no governo Schmidt. Primeiro, porque o partido não foi convidado para fazer parte. Segundo, porque dificilmente o MDB aceitaria participar de um projeto que não ajudou a construir e eleger.

_______________________________________________________________________________

Reforma Administrativa
O tempo vai passando e até então não houve a tão propagada reforma administrativa do governo Schmidt. Prometida durante a campanha eleitoral e reverberada no pós-vitória em outubro de 2018, a reforma administrativa aconteceu de forma superficial, mas sem o envio de uma proposta para o Poder Legislativo. Seria a falta de votos suficientes na Câmara de Vereadores para aprovação ou uma estratégia de governo? Afinal, boa parte dos cargos que eram ocupados pela gestão anterior segue no atual governo.

_______________________________________________________________________________

Contrato em mãos
Em entrevista para o programa Estúdio Boa Vista, da Rádio Cultura, o deputado estadual Altemir Tortelli (PT) informou que desde janeiro deste ano a prefeitura de Erechim está com a contraproposta da Corsan em mão. No entanto, até então a companhia não recebeu nem retorno por parte do executivo municipal. A contraproposta que teria sido enviada pela Corsan para o poder público municipal também foi enviada para a Rádio Cultura e Jornal Boa Vista. Se, de fato, o governo recebeu e não se manifestou, é no mínimo estranho.

 

Por Fabio Lazzarotto

Comentários estão fechados.