SUTRAF-AU alerta para diminuição do preço do leite e o aumento do custo de produção

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

NOTA:

O SUTRAF-AU manifesta enorme preocupação sobre a atividade leiteira na região do Alto Uruguai Gaúcho, pois esta atividade é a que mais emprega e faz com que milhares de agricultores possam permanecer no campo, volta a enfrentar momentos de grande dificuldade.

Mesmo que no último semestre de 2020, tenha ocorrido um aumento dos preços em decorrência da estagnação da produção frente a estiagem e aumento do consumo por conta da pandemia, impulsionado pela liberação de recursos do auxílio emergencial que permitiu que um número significante de brasileiros pudesse consumir o produto, os produtores de leite estão sofrendo novamente.  Já que no início de 2021 o preço do leite pago ao produtor voltou a cair drasticamente chegando a reduzir mais de 20 centavos por litro em um único mês.

Enquanto o agricultor vê o preço do leite despencar, os custos dos insumos necessários para a produção atingem patamares de elevação de preço nunca vistos antes, com aumento de mais de 40% no custo de produção, ocorrendo principalmente pela elevação do preço do milho e da soja, mas também do preço do adubo que somente nos dois primeiros meses de 2021 subiu em torno de 20%.

Diante destas preocupações, muitos agricultores têm abandonado a atividade, outros têm reduzido o número de animais e se colocam em uma situação preocupante, pois tem tido muitas dificuldades de cumprir seus compromissos financeiros elevando o endividamento e comprometendo de forma significativa as condições de permanência no campo.

O SUTRAF-AU alerta para problemática e entende que é fundamental que o governo federal e governo do estado interfiram, afim de suspender as importações de leite que somente nos dois primeiros meses de 2021 ultrapassam 250 milhões de litros de leite. Além disso é urgente e necessário que o governo federal pense medidas a fim de restabelecer o poder de compra dos brasileiros, reajustando o salário mínimo, retomando o pagamento do auxílio emergencial, investindo e atuando em áreas que desonerem os trabalhadores e possibilitem um custo de vida menor como a redução do preço dos combustíveis, gás de cozinha e energia elétrica restabelecendo o poder de consumo dos brasileiros.

Para a indústria e para os mercados pedimos a compreensão, para que sejam solidários e nos ajudem a enfrentar esta crise, que a redução das margens de lucro não fique apenas para os produtores e que o leite e seus derivados possam chegar a um preço justo para os consumidores, garantindo assim a circulação dos produtos.

Os produtores de leite precisam de ajuda, e se nada for feito corremos o risco de entrar em colapso, obrigando que milhares de agricultores abandonem a atividade.

Erechim, 12 de março de 2021.

Get real time updates directly on you device, subscribe now.