Redação de aluna do Barão é a única vencedora do RS em Concurso Nacional

“Seja o tipo de pessoa em que você depositaria sua confiança”. A frase escrita por Bárbara Menegat Cassol, aluna do 3º ano do Ensino Médio do Instituto Anglicano Barão do Rio Branco (IABRB), representa muito mais do que um trecho do parágrafo conclusivo da redação intitulada “Quem é você longe da plateia?”. O texto escrito pela estudante esteve entre os mais de 800 mil trabalhos inscritos no 11º Concurso de Desenho e Redação da Controladoria Geral da União (CGU) e, além do título original, agora também tem a particularidade de ser uma das três redações vencedoras na categoria 3º ano do Ensino Médio.

De acordo com dados divulgados pela CGU, a edição deste ano, com o tema “Faça o que é certo, ainda que ninguém veja!”, mobilizou 818.317 estudantes, 27.665 professores, 4.049 escolas, em 1.192 municípios. Dos 42 trabalhos vencedores, a redação de Bárbara é a única representante do Rio Grande do Sul.

“Busquei escrever de um jeito poético, para trazer um significado especial a algo que é tão importante, que é ser justo e agir de forma correta”, destaca Bárbara, aluna do Barão desde o começo de sua trajetória escolar. “Sempre tive muito incentivo em relação à leitura, pedia livros para minha mãe e para a minha tia, ganhava vários e lia rápido, pois sempre amei ler. Fiquei muito surpresa com o resultado, mas ao mesmo tempo alegre, pois sinto que colhi o fruto de algo que, querendo ou não, fazia muito tempo que eu estava estudando e me dedicando”, complementa a aluna, que planeja cursar Direito.

O amor pela leitura também é lembrado com carinho pela professora que alfabetizou Bárbara no Barão. “Quando soube da notícia, lembrei de quando ela nem sabia ler ainda e já trazia livros e gibis para a escola na mochila. A Bárbara sempre teve um encantamento pelos livros, algo tão bonito que só poderia ter resultado em uma redação tão bem escrita. É tão bom ver nossos estudantes atingindo esse grau de sabedoria, acompanhar os seres humanos que se tornaram. Fiquei super emocionada e feliz, isso renova a nossa esperança de ser professor”, enfatiza Tarcila Menegatt.

A iniciativa da CGU busca despertar no público estudantil o interesse por temas relativos à ética, à cidadania e ao combate à corrupção por meio da

reflexão e do debate desses assuntos nos ambientes educacionais, na família e na comunidade. O Concurso é divido em 14 categorias: do 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental, os alunos concorreram com trabalhos do tipo “Desenho”. Já do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental, do 1º ao 3º do Ensino Médio, incluindo a modalidade de Educação de Jovens e Adultos (EJA), os participantes concorreram com trabalhos do tipo “Redação”, de 20 a 30 linhas.

A redação de Bárbara foi orientada pela professora Fabíola Onhate Denti, na disciplina de Produção Textual. “No 3º ano nossos estudantes já têm conhecimento total de todos gêneros narrativos. No entanto, sempre ressaltamos que não basta ter a receita da estrutura, pois são os conhecimentos e vivências de cada um os ingredientes essenciais para contextualizar os textos”, explica Fabíola. A professora de Língua Portuguesa e Produção Textual do IABRB enfatiza ainda que a conquista de Bárbara é uma vitória para todas as disciplinas, uma vez que o aprendizado global e ações sociais que fazem parte da formação resultam em textos que capazes de transmitir o que os estudantes sentem em relação aos acontecimentos da sociedade.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais