Por que não o partido da purificação?

Temos vários partidos surgindo no Brasil, mas parece que cada um visa apenas os interesses dos seus fundadores e não estão voltados a fazer uma verdadeira limpeza no país. Os últimos partidos que surgiram não tem como princípio, em seus estatutos, a moralização da política brasileira. Até as ditas bancadas evangélicas e cristãs estão envergonhando seus seguidores, pela falta de ética e de princípios, que até acabam sendo pregados dentro de algumas das suas igrejas. Inclusive, o Partido Social Cristã (PSC) tem um candidato a presidente pregando que se deve armar todo o mundo e que o povo deve se defender como puder.

Por isso está mais do que na hora de algum ‘louco’ ou gozando de plena sanidade mental, fundar o Partido da Purificação, sendo que este partido deveria ter em seu estatuto apenas três palavras: purificação da política. Com certeza iria conquistar muitos militantes e dentro de pouco tempo se transformaria em um grande partido.

Por Egidio Lazzarotto

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais