Com um pé na decisão: Atlântico encara o América pela semifinal da Liga Gaúcha de Futsal

54

Neste sábado, 11, às 19h, o Atlântico recebe o América de Tapera, no Caldeirão do Galo, em Erechim, pelo jogo da volta da semifinal da Liga Gaúcha de Futsal. No primeiro confronto entre as equipes no último final de semana em Tapera: vitória do Galo por 4 a 2. A consquista reiterou o favoritismo do verde-rubro no confronto contra o bom time do América. Só uma gigantesca zebra para tirar o Atlântico de mais uma final do campeonato estadual de futsal.

Na temporada 2017, Atlântico e América se enfrentara três vezes (duas em Tapera e uma em Erechim), com três vitórias do Galo. O jogo que o time taperense mais impôs dificuldades ao verde-rubro, foi justamente no realizado no Caldeirão do Galo. Naquela oportunidade, era comandado por Sérgio Lacerada, que sofreu para vencer o América por 3 a 2. Na outra semifinal, Assoeva e ACBF decidem quem irá para a final da Liga Gaúcha. Aliás, o Atlântico precisa de ao menos um empate para confirmar a melhor campanha geral do estadual e trazer o segundo jogo da final para dentro de casa.

Convocação 

Em uma entrevista há alguns anos atrás, perguntei ao capitão e ídolo do Atlântico, Keké, se havia um sentimento de frustração por não ter sido convocado para a seleção brasileira em sua carreira como jogador profissional, e ele me respondeu que sim. Agora, essa frustração não existe mais, afinal, o pivô do Galo fora convocado pelo treinador Marquinhos Xavier, para defender as cores da Seleção Brasileira em dois amistosos. Mesmo que o reconhecimento tenha demorado um pouco, ele chegou e justamente em uma das melhores temporadas do capitão desde que chegou ao Atlântico.

Grilo e Café

Quem foi chamado para voltar a vestir a amarelinha após quatro anos, é o fixo Grilo. Sua primeira convocação também aconteceu quando vestia a camisa do Atlântico, em 2013. Nesta lista de convocados ainda caberia mais um jogador do Galo: Café. O ala é o principal jogador verde rubro há duas temporadas. Em 2017, Café merecia uma vaga na seleção brasileira de futsal. Quem sabe na próxima ele seja lembrado pelo treinador Marquinhos Xavier.

Por Fabio Lazzarotto

 

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.