“Havia um clamor da população por renovação, mas isso não se concretizou”, diz Pomagerski

Na manhã desta quinta-feira (11) o candidato a Deputado Federal, Carlos Pomagerski (PP) que conquistou 5.998 votos e em Erechim 2.396, realizou uma análise da eleição do último domingo.

Para ele o resultado da sua candidatura é reflexo de uma gama de conjunturas. “Tenho que levar em consideração vários fatores, fiquei 15 anos fora de Erechim, não tínhamos recursos partidários, eram seis candidatos na região, perante todos esses fatores e falta de recursos, considero que fui bem. Havia um clamor da população por renovação, mas isso acabou não se concretizando”, disse Pomagerski.

Conforme o candidato o fundo partidário ficou só com quem tinha mandato. “Um deputado já tem assessores e troca de favores. Não podemos obrigar ninguém a trabalhar, mas na maioria das vezes me encontrei sozinho, as pessoas não vestiram a camisa. Sempre fui de estudar, trabalhar e cheguei à conclusão que quando você faz uma prova quem se dá melhor é quem estudou mais, se preparou. Mas na política, por mais que se tenha regras, dia-a-dia elas são quebradas. Nossos representantes são o reflexo do povo”, destacou.

Não houve esforço do próprio partido para consolidar uma candidatura, com isso quem perde é o partido e a comunidade. “Não sou eu que estou perdendo, vou continuar com meu Mestrado e atividades, mas a comunidade ficará sem recursos e representação. Sempre fui idealista, mas me desgastei tanto, vi tanto jogo sujo. É preciso ter muito estômago para entrar na política”, finalizou Pomagerski.

Por Carla Emanuele 

Comentários estão fechados.