Enem abre hoje inscrições em meio às incertezas do coronavírus

Suspensão das aulas gera questionamentos sobre a prova mantida para novembro. Este ano terá pela primeira vez uma versão digital

Começam nesta segunda-feira (11) as inscrições para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), a principal porta de acesso às universidades em todo o Brasil. As inscrições ficarão abertas até o dia 22 e devem ser feitas pela internet no site do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), responsável pela organização e realização das provas.

Neste ano, a suspensão das aulas em escolas de todo o país por causa da pandemia do novo coronavírus colocou em dúvida a realização do Enem. Parte das escolas conseguiu retomar as atividades oferecendo aulas online, mas em muitos lugares os alunos continuam sem aulas ou estão tendo atividades à distância de forma precária.

O Consed, órgão que representa os secretários estaduais de educação, defendeu o adiamento do Enem, alegando que a desigualdade entre estudantes para o ingresso nas universidades vai aumentar, uma vez que nem todos possuem recursos para manter os estudos durante a paralisação. Em tese, os alunos que ficarem mais tempo sem aulas estarão em desvantagem na disputa pelas vagas do Enem — especialmente aqueles sem acesso à internet.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, no entanto, disse não ver motivos para alterar as datas das provas. Segundo ele, o Enem “não foi feito para corrigir injustiças”.

Em 2019, o Enem recebeu o menor número de inscrições desde o início da década – pouco mais de 5 milhões de alunos. Desses, 1,1 milhão não compareceram às provas, o que representou um índice de 23% de abstenção. Este ano, com as dificuldades econômicas geradas pela pandemia, há risco de o número de inscritos cair ainda mais.

O Inep decidiu que todos os alunos que se enquadrarem nos perfis especificados nos editais terão isenção da taxa de inscrição de 85 reais. Entre outros, terão direito à isenção os alunos que estiverem cursando a última série do ensino médio em escola da rede pública e os alunos de famílias de baixa renda.

Neste ano, pela primeira vez, o aluno poderá optar, no momento da inscrição, pelo Enem impresso ou pelo Enem digital. Na versão digital, em vez de usar cadernos de prova e cartão de respostas em papel, o aluno fará as provas em computador habilitado nos locais que serão definidos pelo Inep. A ideia do órgão é oferecer neste ano o Enem digital a 100.000 alunos, que serão escolhidos por ordem de inscrição nas localidades em que será oferecida essa modalidade. O plano é aumentar esse número anualmente e tornar o Enem 100% digital até 2026.

De acordo com o calendário divulgado pelo Inep, as provas do Enem impresso estão marcadas para 1º e 8 de novembro. As do Enem digital acontecerão em 22 e 29 de novembro.

Fonte: exame.abril.com.br

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais