Atlântico encara o Magnus pela Liga Nacional de Futsal

A vitória sem dificuldades diante da Assoeva na última rodada manteve o Galo na briga pela liderança da Liga Nacional de Futsal. Apesar de trazer na sua cola outras equipes com a mesma pontuação, o Atlântico é o vice-líder nos critérios de desempate. O verde-rubro iniciou o certame nacional confirmando todas as expectativas que se tinha sobre a qualidade do grupo que foi montado e a cada partida é possível perceber evolução no time comandado pelo técnico Giba. No jogo contra o time de Venâncio Aires, por exemplo, mesmo quando a Assoeva empatou a partida, o grupo teve maturidade e tranquilidade para voltar a ficar à frente do placar e garantir os três pontos na tabela de classificação.

Nesta sexta-feira, 11 de maio, às 20h15min, o Atlântico enfrenta o Magnus Futsal, na Arena Sorocaba, em São Paulo, pela sétima rodada da Liga Nacional. O adversário é apontado pela crônica esportiva como um dos principais times do futsal brasileiro, e não poderia ser diferente. Um clube que conta com Tiago, Rodrigo, Falcão, Kevin, Leandro Lino e Rocha, é sempre favorito a títulos. Na Liga, o Magnus perdeu o seu primeiro jogo para o Patos Futsal na última rodada por 3 a 2, jogando no Paraná. Pela qualidade do adversário, um empate fora de casa seria um grande resultado para o Galo. Além de não perder e somar um ponto, o verde-rubro estaria evitando que o clube paulista o ultrapassasse na classificação.

 

Keké e Café

O pivô e capitão Keké, bem como o ala Café, precisaram de apenas alguns jogos para voltar a protagonizar com a camisa verde-rubro. Keké, além de ser a figura que representa o espírito do clube em quadra, continua empilhando gols. Até o momento foram oito, e o pivô já é um dos artilheiros da Liga Nacional 2018. Já Café, além de fazer gols também, segue sendo um exímio passador de bolas, raramente erra quando está em quadra. O tempo passa, jogadores vêm e vão, mas Keké e Café seguem sendo a verdadeira cara do Atlântico.

 

Aonde vai parar o Galo?

Na entrevista coletiva depois da vitória sobre a Assoeva, o treinador Giba fez uma colocação interessante. Nem todos os jogadores estão no seu melhor momento e totalmente adaptados ainda. Concordo com o comandante técnico verde-rubro. Até o momento Cabreuva e Jé não estão no seu melhor momento, mas nem por isso estão deixando de ser importantes para o grupo. Se o Atlântico é líder da Liga mesmo que alguns jogadores não estejam no ápice de sua capacidade, imaginem onde o clube pode chegar quanto estes estiverem na ponta dos cascos.

 

Por Fabio Lazzarotto

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais