A lambança do IPTU

Quando foi aprovada a reposição do IPTU em 2,8%, o nosso colega, colunista do Jornal Boa Vista, Valdecir Moschetta, alertava durante sua participação na Rádio Cultura, que o governo municipal havia dado uma rasteira nos vereadores e na população, e que para muitos contribuintes o valor seria muito superior ao da reposição, em alguns casos poderia até dobrar em relação ao ano anterior. Moschetta foi mais longe, garantiu que o governo estava fazendo a maior lambança da história com relação ao IPTU.
Imediatamente o secretário da Fazenda, Roberto Fabiane, veio para os microfones da Rádio Cultura e contra-atacou dizendo que o governo estava fazendo justiça fiscal e que quem falava que que o governo estava fazendo lambança, era porque tinha algum interesse. Com o passar do tempo, o que está se vendo é que a reposição parece ter sido muito mais do que uma lambança, deu uma de Pilatos. O próprio vereador Araújo, que faz parte da base governista na Câmara, afirmou à Rádio Cultura que o prefeito agendou uma reunião com os vereadores e membros do governo no Tribunal de Contas para encontrar uma saída para o problema. Para piorar a situação, quando voltou à Câmara de Vereadores, aprovou um projeto revogando esse aumento, inclusive com os votos da própria base do governo.
Agora o prefeito veta o projeto e devolve o abacaxi para os vereadores, que estes resolvam a bagunça que ele mesmo criou. Por que o governo não avisou os vereadores da base dizendo que o prefeito vetaria qualquer projeto? Será que o vereador André, líder do governo, não foi avisado? Neste caso ou o governo não fala com sua base, ou enganou mais uma vez todos os vereadores.
O governo é o único culpado pela lambança com relação ao IPTU. Acho que para o líder do governo, vereador André Jucoski, que é pré-candidato a deputado estadual e poderia contar com o governo como principal cabo eleitoral, essa questão que envolve o IPTU é como aquele famoso ditado popular: “quem tem um amigo como esse, não precisa de inimigo”. Mas o prefeito Schmidt para ter tomado essa atitude, deve ter suas razões, quem foi escaldado com água quente, tem medo até da fria.

 

Por Egidio Lazzarotto

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais