Colheitas das lavouras de soja e milho serão concluídas até o final do mês

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

A colheita das lavouras de soja na região do Alto Uruguai deve encerrar nos próximos dias, com previsão até o dia 20 de abril. As condições climáticas da semana passada favoreceram a colheita que já ultrapassa 90% da área cultivada, de acordo com levantamento do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim. A produtividade, em média, nos 32 municípios, é de 3.780 quilos por hectare (63 sacas/hectare), com preço entre R$ 69,00 a R$73,00 a saca. Após a colheita da soja, os produtores devem retomar a colheita do milho grão, cuja colheita foi interrompida para intensificar a colheita da soja. A produtividade, média, das lavouras de milho na região deve ficar em 8.940 quilos por hectare ou 149 sacas por hectare, de acordo com a Emater/RS-Ascar. O preço do cereal varia de R$ 31,00 a 34,00 a saca. Já o milho destinado a silagem está totalmente colhido, com média, de 42.242 kg/ha.

Os produtores se preparam para a próxima safra de trigo com encaminhamento de financiamento aos agentes financeiros e para a semeadura. Em relação a cultura da cevada, a expectativa é de aumento da área a ser plantada na região, devido aos bons preços. Os bons preços de comercialização do feijão também têm incentivado o plantio para 2ª safra. Em Faxinalzinho, por exemplo, apenas um produtor já plantou mais de cem hectares.

Situação das criações

Apicultura: O clima da semana passada foi favorável a atividade de apicultura, segundo levantamento do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim. O mel está sendo comercializado entre R$ 9,00 e R$ 15,00 o quilo.

Bovinocultura de corte: A oferta de forragem está boa. Um número expressivo de criadores está preparando os animais para participar dos remates que ocorrerão na região. A reação que ocorreu no preço nas últimas semanas deixou os criadores animados. O boi gordo está sendo comercializado, em média, a 5,50 R$/kg PV. Vaca, R$ 3,50 a R$ 4,00. Bezerro, de R$ 5,50 a R$ 6,50. Preço em alta na semana.

Bovinocultura de leite: A umidade do solo tem mantido em alta a produção de massa pelas forrageiras de verão. Aumentou o consumo de silagens e fenos. Os produtores estão implantando as forrageiras de inverno. O preço do leite variou entre R$1,00 e R$ R$1,60 o litro.

Piscicultura: Os piscicultores estão realizando despescas para a comercialização dos pescados durante a Semana Santa. O excesso de peixe, aliado a baixa taxa de renovação d’água, tem causado a morte de peixes em diversos tanques da região. Filé de tilápia foi comercializado a 25,00 R$/kg e carpas inteiras variam entre R$ 6,00 e R$ 10,00 o quilo. Preço estável.

Suinocultura: O momento tem sido favorável para a atividade e tem deixado otimista os suinocultores. O sistema de parceria total é, hoje, a forma de criação na grande maioria das granjas de suínos do Alto Uruguai Gaúcho. Os leitões estão cotados a R$ 3,30 o quilo.

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais