Colheitas das lavouras de soja e milho serão concluídas até o final do mês

A colheita das lavouras de soja na região do Alto Uruguai deve encerrar nos próximos dias, com previsão até o dia 20 de abril. As condições climáticas da semana passada favoreceram a colheita que já ultrapassa 90% da área cultivada, de acordo com levantamento do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim. A produtividade, em média, nos 32 municípios, é de 3.780 quilos por hectare (63 sacas/hectare), com preço entre R$ 69,00 a R$73,00 a saca. Após a colheita da soja, os produtores devem retomar a colheita do milho grão, cuja colheita foi interrompida para intensificar a colheita da soja. A produtividade, média, das lavouras de milho na região deve ficar em 8.940 quilos por hectare ou 149 sacas por hectare, de acordo com a Emater/RS-Ascar. O preço do cereal varia de R$ 31,00 a 34,00 a saca. Já o milho destinado a silagem está totalmente colhido, com média, de 42.242 kg/ha.

Os produtores se preparam para a próxima safra de trigo com encaminhamento de financiamento aos agentes financeiros e para a semeadura. Em relação a cultura da cevada, a expectativa é de aumento da área a ser plantada na região, devido aos bons preços. Os bons preços de comercialização do feijão também têm incentivado o plantio para 2ª safra. Em Faxinalzinho, por exemplo, apenas um produtor já plantou mais de cem hectares.

Situação das criações

Apicultura: O clima da semana passada foi favorável a atividade de apicultura, segundo levantamento do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim. O mel está sendo comercializado entre R$ 9,00 e R$ 15,00 o quilo.

Bovinocultura de corte: A oferta de forragem está boa. Um número expressivo de criadores está preparando os animais para participar dos remates que ocorrerão na região. A reação que ocorreu no preço nas últimas semanas deixou os criadores animados. O boi gordo está sendo comercializado, em média, a 5,50 R$/kg PV. Vaca, R$ 3,50 a R$ 4,00. Bezerro, de R$ 5,50 a R$ 6,50. Preço em alta na semana.

Bovinocultura de leite: A umidade do solo tem mantido em alta a produção de massa pelas forrageiras de verão. Aumentou o consumo de silagens e fenos. Os produtores estão implantando as forrageiras de inverno. O preço do leite variou entre R$1,00 e R$ R$1,60 o litro.

Piscicultura: Os piscicultores estão realizando despescas para a comercialização dos pescados durante a Semana Santa. O excesso de peixe, aliado a baixa taxa de renovação d’água, tem causado a morte de peixes em diversos tanques da região. Filé de tilápia foi comercializado a 25,00 R$/kg e carpas inteiras variam entre R$ 6,00 e R$ 10,00 o quilo. Preço estável.

Suinocultura: O momento tem sido favorável para a atividade e tem deixado otimista os suinocultores. O sistema de parceria total é, hoje, a forma de criação na grande maioria das granjas de suínos do Alto Uruguai Gaúcho. Os leitões estão cotados a R$ 3,30 o quilo.

Comentários estão fechados.