“O Santa Terezinha precisa da força e união de todos”, diz Hélio Bianchi

Na manhã desta segunda-feira (11), o Diretor Excecutivo da Fundação Hospitalar Santa Terezinha, Hélio Bianchi, Diretor Administrativo, Márcio Pires e o Diretor Técnico, Dr. Celso Lago, concederam entrevista a Rádio Cultura. Debateram sobre a atual situação da casa de saúde e, como já é conhecido pela população as questões financeiras do hospital que não andam bem. Segundo Bianchi, isso se deve ao contrato firmado com o Estado, que desde 2013 não é reajustado.

Em março deste ano será realizada a renovação do mesmo, buscando então a revisão. “Buscamos o pagamento dos serviços que são realizados, além dos contemplados pelo contrato e que não são pagos por não ter teto contratual. Foram realizadas duas mil internações além das previstas pelo contrato em 2018, internações essas que não são pagas pelo Estado”, declarou Bianchi.

A busca é por um reajuste mensal de 12%, que representa cerca de R$ 1 milhão a mais,  “na verdade se está cobrando apenas o que já tem sido feito e não é pago. Além disso, buscamos o pagamento  dos leitos da UTI”, disse.

Hélio Bianchi

O Dr. Lago parabenizou a equipe diretiva, que segundo ele não tem medido esforços para manter o hospital de pé. “O atendimento permanece ativo independente dos pagamentos, não falta material, nem equipamento, não há restrições”, afirmou. A dívida com a equipe médica hoje é referente a dois meses de trabalho no ano de 2016, e um mês atual, os diretores afirmaram que já existe um prazo definido para o pagamento desses valores.

Dr. Celso Lago

Quanto ao Complexo Hospitalar, com o auxílio dos prefeitos da região, foi aprovada junto a União uma emenda não impositiva (não há obrigatoriedade de pagamento), no valor de R$ 100 milhões para a construção do complexo, “temos que olhar para a frente, precisamos construir um hospital novo, a maior parte de nossa estrutura é de 1937, temos que nos adequar, agora temos que unir forças como região, para que os recursos que foram aprovados venham”, enalteceu Bianchi.

Já o Diretor Administrativo, Márcio Pires, comentou:  “Nosso hospital é regional, só é possível realizar certos serviços atendendo a região. O equipamento de radioterapia que ganhamos já está instalado, resta apenas a autorização e liberação para o uso”. Explicou ainda que por se tratar de um equipamento próprio, quando o serviço estiver ativo gerará um recurso de cerca de 100 mil reais mensais ao hospital.

Márcio Pires

Hoje a FHSTE possui 16 residentes médicos, com o curso de medicina em Erechim este número aumentará. Conforme Lago isso traz muitos benefícios, pois melhora o atendimento, traz um novo conceito ao hospital, “os melhores e mais conceituados hospitais, possuem residência em seu quadro”, afirmou.

Para os dirigentes da Fundação Hospitalar, para que se alcance os objetivos propostos muito passa pela população. “A iniciativa do projeto Abraço ao Hospital Santa Terezinha é muito importante, muito tem se evoluído na questão de auxílio da região com recursos, mas é Erechim a responsável por arcar com o déficit do Santa, temos R$ 6 milhões a receber do Estado, para que este contrato seja renovado nos termos que precisamos, é necessário a força da união de todos”, finalizou Hélio Bianchi.

Por Da Redação

 

Comentários estão fechados.