Questão indígena é cada vez mais séria no Alto Uruguai

As ocorrências criminais envolvendo indígenas na região parecem estar se tornando cada vez mais frequentes e mais, estão levando a opinião pública a apontar o dedo de forma generalizada para estes povos.
Para citar os casos mais recentes, tivemos o assassinato de um jovem, alvejado por um tiro de espingarda dentro do carro, quando cruzava a rodovia que passa pela reeserva do Votouro, uma suposta tentativa de sequestro relâmpago, que resultou no capotamento de uma viatura, relatos de assaltos em uma rodovia na área de Charrua, residências incendiadas e um homicídio durante confronto na Reserva do Ventarra, em Erebango, além de outras situações.
Esta semana viaturas da Força Nacional, Polícia Federal e Brigada Militar foram vistas circulando pela região e supostamente, teria ocorrido uma operação em pelo menos uma das reservas, mas nada foi divulgado.
As disputas pelo poder em reservas do Alto Uruguai vêm ocorrendo já há alguns anos, dividiram os índios em grupos e parece, estão se agravando. Mas se alguns destes grupos não se importam em usar de violência, é preciso lembrar que um bom número de indígenas, apenas quer viver em paz, não se envolve nos atos criminosos e acaba se tornando vítima, precisando fugir de suas casas e, como citado acima, apontado também como bandido pela opinião pública, principalmente em comentários que se espalham pelas redes sociais.

 

Por Alan Dias

Comentários estão fechados.