Campinas do Sul realiza 5ª Conferência Municipal de Saúde

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

A Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Saúde, e o Conselho Municipal de Saúde de Campinas do Sul realizaram a 5ª Conferência Municipal de Saúde, na segunda-feira (08/04), no Centro de Convivência da Terceira Idade. A conferência teve como temática “Democracia e Saúde”, abordadas nos eixos Saúde como direito, Consolidação e Financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS).

A programação foi aberta pela presidente do Conselho, enfermeira Rafaela Fernandes, que também é responsável pela Unidade Básica de Saúde. Na sequência, foi feita a leitura do regimento interno. Em seguida, ocorreu o ato de abertura pelo prefeito Neri Montepó, que deu as boas-vindas aos participantes, e pelo presidente da Câmara de Vereadores, Renato Pinheiro. As atividades seguiram com a palestra de Eliane Sandri Lira, da Coordenadoria Regional da Saúde, sobre “Democracia e Saúde como direito e consolidação e financiamento do SUS”. Também acompanhou a atividade a primeira-dama, Rosangela Montepó, e Carlos Carraro, do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar.

A programação, seguiu com trabalhos em grupo com foco nos eixos temáticos. Dentre as propostas elaboradas que serão apresentadas na Conferência Estadual estão o aumento no repasse de recursos do Estado e da União, fortalecimento das Unidades Básicas de Saúde (UBS), implantação de práticas interativas no município e a revogação da Emenda Constitucional 95 que congela os recursos por 20 anos.

A programação prosseguiu à tarde, com as palestras da assistente técnica regional Social da Emater/RS-Ascar, Nádia da Rosa, e a farmacêutica e instrutora do curso de Plantas Medicinais, Aromática e Condimentares do Centro de Treinamento de Agricultores de Erechim (Cetre), Karen Marchetto, sobre as Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC).

Karen lembrou que esta política foi criada no Brasil em 2006, após aprovação pelo Conselho Nacional de Saúde, com o objetivo de implementar tratamentos alternativos à medicina, baseada em evidências na rede pública do Brasil, através do SUS. Segundo Karen, existem 29 práticas integrativas que contribuem para o fortalecimento do SUS, na promoção, prevenção, manutenção e recuperação da saúde, e baseiam-se no modelo de atenção humanizada e centrada na integralidade do indivíduo. Karen também falou do uso das plantas medicinais e fitoterapia, e concluiu com uma oficina com demonstração de preparo de chás em infusão a frio e quente e cocção. “Somente com o preparo adequado teremos o efeito desejado”, afirmou.

Nádia da Rosa falou das ações institucionais realizadas pela Emater/RS-Ascar em Plantas, Medicinais, Aromáticas e Condimentares (Pmac), dentre elas o estimulo à inclusão da fitoterapia como prática de saúde no SUS, Assistência Técnica e Extensão Rural e Social, com produção, cultivo e hortos, além de

capacitação e qualificação. “É importante o conhecimento e o efeito terapêutico”, observou Nádia, ao destacar o curso Plantas, Medicinais, Aromáticas e Condimentares oferecido pela Emater/RS-Ascar no Cetre.

DELEGADOS

Na conferência foram escolhidos os delegadosRafaela Fernandes (Governo do RS/prestador de serviço), Helio Correia, do Programa Mais Médicos (Trabalhador/Saúde), Adriana Somense (trabalhador/usuário), e Carlos Carraro, da Emater/RS-Ascar (sociedade civil). Eles vão apresentar as propostas na Conferência Estadual da Saúde que acontecerá de 24 a 26 de maio, em Porto Alegre.

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais