RS registra menor número de homicídios da década em 2019

Levando em conta homicídios, latrocínios e feminicídios, governo estima 603 vidas salvas na comparação com o ano anterior

Mantendo a tendência dos últimos meses, o Rio Grande do Sul fechou 2019 com índices positivos na área da segurança. O ano passado fechou com 1.793 homicídios no Estado, o menor número da época. Nas contas da Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP), considerando homicídios, latrocínios e feminicídios, 603 vidas foram salvas na comparação com o ano passado.

Os dados foram apresentados nesta quinta-feira, no Palácio Piratini. Houve, segundo a SSP, 1.793 homicídios no Rio Grande do Sul no ano passado. Desde 2011 que esse número não era inferior a 2 mil – em 2018, as autoridades contabilizaram 2.362 mortes violentas.

O governo exaltou a taxa do homicídios, que foi a menor da década. O índice é calculado levando em consideração o número de vítimas fatais e a estimativada população. Nessa conta, 2019 fechou com uma taxa de homicídio de 15,8 – mantendo uma tendência de queda desde o pico da década, em 2017, quando a taxa foi 26,1%. Os números marcaram um retorno ao patamar inferior de 20%, algo que não ocorria desde 2013.

“Apesar das dificuldades vamos ampliar os recursos próprios para 2020 na área da segurança, pois sabemos que a segurança está amparada no tripé inteligência, integração e investimentos”, afirmou o governador Eduardo Leite, presente na apresentação dos números. “Tivemos um 2019 melhor com relação a segurança. Agora, para 2020 vamos trabalhar dobrado para manter os bons indicadores.”

Na avaliação do governo, o principal fator para a queda é o programa RS Seguro, que a partir de estudo técnico, centrou o combate ao crime nos 18 municípios onde se concentravam os maiores índices de violência.

Maior cidade do Estado, Porto Alegre contribuiu para este índice. A Capital registrou 318 homicídios ao longo do ano passado – o menor número desde 2010 – e 82 casos a menos que o ano anterior, o que presenta uma queda de 19,8%. A Capital, no entanto, teve alta nos homicídios de novembro para dezembro, passando de 19 para 39.

Além dos homicídios, ocorrências como latrocínio, furtos e roubos de veículos também caíram.

*Com informações do repórter Lucas Rivas, da Rádio Guaíba

Fonte: Correio do Povo 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais