Tem gente no PP, sonhando com Mário para 2020

Dentro do Partido Progressista existe muita gente sonhando que para as eleições municipais de 2020 poderão ouvir um sim do empresário Mário Cavaletti.  Sem sombra de duvida é um ótimo nome para concorrer à prefeitura, mas será que ele aceitará? O que está animando os membros do PP, é que Mário estaria encaminhando sua sucessão à presidência da empresa Cavaletti, para o seu irmão Gilmar, e com isso poderia se dedicar a vida pública. Como conheço bem o que pensa o empresário Mário com relação à burocracia do setor público, tenho muita dúvida sobre se ele irá aceitar este desafio, até porque se for eleito prefeito pode sofrer uma grande decepção, a de querer fazer as coisas acontecerem como na iniciativa privada, onde elas não andam no mesmo ritmo. Sonhar faz muito bem para o PP, mas a realidade é bem outra para um empresário de sucesso na gestão de suas empresas. Dentro do Partido Progressista existe muita gente sonhando que para as eleições municipais de 2020 poderão ouvir um sim do empresário Mário Cavaletti.  Sem sombra de duvida é um ótimo nome para concorrer à prefeitura, mas será que ele aceitará? O que está animando os membros do PP, é que Mário estaria encaminhando sua sucessão à presidência da empresa Cavaletti, para o seu irmão Gilmar, e com isso poderia se dedicar a vida pública. Como conheço bem o que pensa o empresário Mário com relação à burocracia do setor público, tenho muita dúvida sobre se ele irá aceitar este desafio, até porque se for eleito prefeito pode sofrer uma grande decepção, a de querer fazer as coisas acontecerem como na iniciativa privada, onde elas não andam no mesmo ritmo. Sonhar faz muito bem para o PP, mas a realidade é bem outra para um empresário de sucesso na gestão de suas empresas. Outro nome que pode ser lançado é o do empresário e atual presidente da ACCIE, Claudionor Mores, mas tudo pode esbarrar naquela história de que alguns dos “poderosos” do partido não aceitam que chegue alguém e sente na janela do avião.

 

O sim do vereador Mário Rossi

Após a direção optar pela escolha do vereador Rafael Ayub como candidato a presidente da Câmara de Vereadores, se criou um desconforto muito grande entre Mário Rossi e o PMDB, e pairavam muitas dúvidas sobre qual seria o futuro de vereador. Neste período aconteceram várias reuniões, inclusive dos governistas, desejando que ele se abstivesse de votar, com a situação votando nele e, pela idade, o elegendo, ou o vereador Araújo seria eleito o novo presidente.
Mas depois de uma reunião com Paulo Polis, na última quarta-feira, Mário Rossi se dirigiu até a presidente Ana de Oliveira e confirmou que irá manter o acordo com os vereadores de oposição. “Estou chateado com o meu partido, e não tenho nada contra os vereadores de oposição, principalmente contra o Rafael e o Nadir, que são do meu partido, mas depois de várias reuniões está tudo superado e vou manter o acordo que eu mesmo ajudei a construir”, afirmou Mário.

 

Por Egidio Lazarotto

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.