Infinitas possibilidades: “Biblioteca me leva para outros lugares”

Sempre ouvi falar que ler alimenta a alma e dá asas a imaginação. Um belíssimo projeto em Erechim tem mostrado que é verdade. A Assessora das Bibliotecas Escolares da 15ª Coordenadoria Regional de Educação, Claire Lourdes Bresolin, é a idealizadora da iniciativa: “Biblioteca me Leva para Outros Lugares”, com o apoio da coordenadoria e inúmeros parceiros. O pontapé inicial foi dado em setembro, com a primeira biblioteca hospitalar do Alto Uruguai, que funciona no Hospital Santa Mônica. A ação contou com a parceria do Sistema Estadual de Bibliotecas Escolares da Secretaria de Estado da Educação (Sebe/Seduc), que doaram alguns livros e a maior parte, ficou a cargo do Sesi de Porto Alegre e banco Sicredi Norte. “Vi a necessidade de levar o mundo da leitura para fora da coordenadoria e, com suporte da equipe pedagógica e colegas de trabalho da 15ª, muitas ideias tem sido colocadas em prática. No Santa Mônica circulam cerca de 500 pessoas ao dia, conseguimos 190 livros e o local já leva o nome do projeto. Mas, o intuito é fazer a ideia andar, chegar em outros lugares. Com isso, no início de outubro passamos a pensar numa biblioteca no Lar da Criança e ela está prestes a ser inaugurada”, contou Claire.

Biblioteca: um presente de Natal para o Lar das Crianças
O Grupo Wtec – Biccateca e Presto Sistemas de Organização, foi o grande parceiro na doação dos móveis e, novamente o Sesi de Porto Alegre e o banco Sicredi Norte, doaram 267 exemplares. “A biblioteca é um grandioso presente de Natal para as crianças e adolescentes que lá residem, será inaugurada dia 15 de dezembro. No espaço também realizarei horas do conto. Um projeto possível apenas pelo apoio dos parceiros, colaboradores e auxilio da coordenadoria, sob a orientação do Coordenador Alencar Loch, a Coordenadora Ajunta, Clarisse Maronesi e a Chefe Pedagógica, professora Paola”, disse.

112 escolas na região
Mas não pensem que para por aí, em 2018, Claire contou que o projeto se estenderá em três novos lugares, só não revelou onde. “Se eu pudesse colocava em todas as praças bibliotecas, pois o livro transforma”, afirmou. Por falar em transformar, outra ação chama atenção quando a temática são as bibliotecas. Claire se propôs revitalizá-las e informatizá-las. A 15ª CRE atende 112 escolas da região, destas 87 já passaram por uma verdadeira transformação. “Vou às escolas e coloco a biblioteca abaixo com auxílio das bibliotecárias. Tão logo, descartamos os livros com ácaros, fungos, colocamos etiquetas com código de barras, informatizamos e auxiliamos sobre o funcionamento. O programa empresta, devolve livros, informa o número de literaturas que contemplam a biblioteca, tudo separado por literaturas brasileiras, estrangeiras, juvenil, infanto juvenil e infantil”, relatou.

Escola de Centenário foi a primeira a ser informatizada
Dentre tantas escolas já visitadas, Claire lembra com carinho da primeira. “Todas as escolas são especiais, bem como os funcionários, mas o local onde dei a largada neste trabalho foi marcante. A escola de Centenário foi a primeira e, quando sai de lá, passei observar as imagens do antes e depois, que hoje fazem parte de um álbum, juntamente com as demais escolas visitadas. Desde então percebi a real importância do espaço de leitura organizado”, comentou.

“Através do livro a criança cria infinitas possibilidades”
Claire também conta com a orientação da coordenadora do Sebe, Maria do Carmo Ferreira Mizetti, que participou da inauguração da biblioteca no Santa Monica. “O suporte que tenho para desenvolver tais projetos é motivo de muita alegria. Através do livro que a criança cria infinitas possibilidades e conhece o maravilhoso mundo da leitura. A hora do conto também é um belo incentivo. A escola como um todo é espaço para contação de história, mas é preciso ficar na altura dos pequenos, sentar no chão, brincar e interagir como se fosse criança. Dessa forma, é possível conquistar olhares e amor pelo conteúdo que só o livro proporciona”, falou Claire.

Reconhecimento de melhor trabalho entre as 30 CREs
Tamanho empenho e amor aos livros fazem com que a 15ª CRE seja a única das 30 coordenadorias que tem uma biblioteca dentro dela. O projeto também resultou em premiação neste ano. Claire recebeu um prêmio do Sebe, pelo trabalho de revitalização em escolas da região. O reconhecimento de melhor trabalho entre as 30 CREs do Estado ocorreu durante o seminário de abertura da “Semana estadual do livro e incentivo à leitura: professor, o protagonista”, realizado em Porto Alegre no mês de abril. O projeto premiado desenvolveu a reorganização e informatização de bibliotecas escolares. O trabalho teve como objetivo facilitar o acesso aos acervos por parte dos professores e alunos, tornando-os mais atrativos. A iniciativa buscou também melhorar a sistemática de empréstimos e devoluções de livros.

 

 

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.