Erechim ficará mais distante do poder central

Pelo desenho do governo Jair Bolsonaro, o Rio Grande do Sul terá a maior perda de representatividade dos últimos anos junto ao governo federal. Com isso Erechim ficará mais distante e esquecido, por falta de representantes.

Sem um deputado federal, a participação de um ministro gaúcho que tenha afinidade com a nossa cidade e região, será difícil incluir recursos para construção e ampliação do Hospital Santa Terezinha e o asfaltamento da Transbrasiliana.

Claro que teremos o gaúcho Onyx Lorenzoni na Casa Civil, mas a região não tem nenhuma afinidade conosco. Afinal quantos prefeitos e vereadores tem na região os DEM?

Por Egidio Lazzarotto

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais