Erechim ficará mais distante do poder central

Pelo desenho do governo Jair Bolsonaro, o Rio Grande do Sul terá a maior perda de representatividade dos últimos anos junto ao governo federal. Com isso Erechim ficará mais distante e esquecido, por falta de representantes.

Sem um deputado federal, a participação de um ministro gaúcho que tenha afinidade com a nossa cidade e região, será difícil incluir recursos para construção e ampliação do Hospital Santa Terezinha e o asfaltamento da Transbrasiliana.

Claro que teremos o gaúcho Onyx Lorenzoni na Casa Civil, mas a região não tem nenhuma afinidade conosco. Afinal quantos prefeitos e vereadores tem na região os DEM?

Por Egidio Lazzarotto

Comentários estão fechados.