Profissionais e agentes de Pastoral da Saúde e do Idoso na novena de Fátima

Representantes dos Hospitais da cidade de Erexim e agentes da Pastoral da Saúde e do Idoso, com banners e bandeirinhas das instituições, entronizaram a imagem de Nossa Senhora junto ao altar da missa campal na noite desta segunda-feira, quarto dia da novena de Fátima. O enfoque do dia era “cristãos leigos e leigas profissionais da saúde a serviço da vida e da paz.

Pe. André Lopes presidiu a procissão e a missa, concelebrada pelos padres Adelar De David, Gladir Giacomel, Paulo Bernardi que atendem pastoralmente o Hospital de Caridade e o Santa Terezinha, e o Pe. Cezar Menegat que ajudou a animar a procissão. A celebração contou com a animação do canto e da música do Pe. José Carlos Sala e equipe.

O Evangelho da missa, a parábola do bom samaritano, foi encenado por um grupo do Hospital Santa Terezinha.

No final da missa, houve bênção de ervas medicinais e remédios, bem como bênção especial aos profissionais da saúde.

Após a encenação, Luana Fontanella, representante daquele Hospital leu breve mensagem, ressaltando que os profissionais da saúde dos hospitais realizam algo do bom samaritano, sem saber nada sobre quem precisa dos serviços de saúde, simplesmente cuidando da vida e fazendo o melhor possível para salvar as pessoas. Em seu serviço, vivenciam momentos de muita alegria e tristeza, desde a vida até a morte. (Abaixo, íntegra da mensagem).

Pe. André deu continuidade à reflexão, ressaltando a importância e a necessidade dos hospitais para as pessoas. São o ponto de chegada da vida e o ponto da despedida dela. São o lugar dos dois choros, o da acolhida e o da despedida da vida. Manifestou reconhecimento aos e às profissionais da saúde, médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, técnicos, coordenadores e outros servidores, aos agentes de Pastoral da Saúde e da Pessoa Idosa pelo que realizam em favor da saúde. Anunciou que o grupo da encenação entregaria rosas a algumas pessoas, sem indicação prévia, como expressão dos pequenos gestos realizados em favor da vida de quem passa pelos hospitais. (abaixo, íntegra da reflexão conclusiva).

Comentários estão fechados.