Colocaram o “bode” na sala. E agora?

A direita e alguns saudosistas de 1964 colocaram o “bode” na sala e agora que começou a cheirar mal, não sabem o que fazer para tirá-lo de lá. A direita parece ter se dado conta de que não teria sido tão bom assim ter dado o “golpe” que tirou Dilma Rousseff do poder e tenta arrumar um “empecilho” para tirar Temer, com o mesmo veneno que o grupo do atual presidente usou para chegar ao impeachment.
Já a esquerda, que havia chamado, direita, centro e várias instituições de golpistas, quando do impeachment da presidente Dilma, de certa forma, se aliou a eles neste novo “golpe”, que está sendo chamado de Fora Temer.
A greve dos caminhoneiros acabou caindo de bandeja para que se tentasse usar o veneno antes citado. Boa parte dos empresários que são contra o aumento dos impostos, apoiou as legítimas reivindicações dos caminhoneiros e acabou colocando mais uma vez o “bode” na sala, mas percebeu que começou a “cheirar mal” e passou a se afastar, ao perceber que viriam mais impostos com as desonerações nas exportações.
Já a esquerda viu um momento para se vingar dos “golpistas” e dar o troco com outro “golpe”. Apoiou as, mais do que justas, reivindicações dos caminhoneiros e tentou ajudar a direita a tirar o “bode” da sala. Mas tanto direita quanto esquerda acabaram sendo, no meu entender, ingênuos ao apoiar este episódio. Na verdade, quem saiu ganhando nesta mobilização foram somente os caminhoneiros, que obtiveram êxito nas suas reivindicações e conseguiram mostrar que são mais fortes do que todas as categorias sindicais de direita e de esquerda juntas.

 

Por Egidio Lazzarotto

Comentários estão fechados.