Procon alerta sobre cuidados com as compras na internet

A crise na saúde mundial provocada pela Covid-19 abalou profundamente a rotina das pessoas e empresas. Os seguimentos da sociedade antes organizados e focados em tecnologia, estão agora em processo de reinventar seus modos operacionais. Todos setores estão sofrendo as consequências desta pandemia, mas no comércio o impacto é profundo, relata Márcio Mach, diretor do Procon.

A pandemia, relata ele, impôs uma revisão as propostas vistas até então como secundárias, tipo a educação à distância, o trabalho home office, o comércio virtual, a tele entrega intensa, entre outras.

“No mundo essas modernidades já estavam estabelecidas e funcionais, mas muitos relutavam a adesão destes sistemas, principalmente ao comércio virtual, estes agora repensam, enquanto adotam meios emergenciais para adquirir e ou manter a comercialização dos seus produtos”, pontua.

Reforça que certamente o comércio virtual terá um grande incremento, visto que o despertar por esta forma de comercialização é um caminho sem volta.

“Os consumidores vislumbram como alternativa viável o comércio virtual, mas cabe aqui um alerta, infelizmente a ação dos golpistas também foi despertada. Estes criminosos não distinguem a quem quer que seja. Golpistas estudam e se tornam especialistas em fraudar, ao ponto de reproduzir sites idênticos aos sites oficiais dos estabelecimentos comerciais, entre outras artimanhas, resultando no desfalque financeiro e diversos outros transtornos”.

Márcio orienta ainda que o consumidor no sentido preventivo deve ter atenção a alguns cuidados quanto as compras pela internet, tipicamente em lojas virtuais, como:

Estar com o antivírus do seu computador atualizado e ativo;

Descarte ofertas não solicitadas enviadas por e-mail;

A loja virtual deve informar no site o CNPJ, telefone, endereço, meios de interação com o consumidor;

Verifique os certificados de segurança do site;

Evite comprar pela internet em computadores públicos;

Consulte a lista de sites fraudulentos;

Pesquise no site “Reclame Aqui”, informações sobre a reputação da empresa;

Se a promoção apresentar vantagem expressiva em relação ao preço praticado entre concorrentes, desconfie;

Antes de efetuar a compra por redes sociais, faça contato com o vendedor, busque referências com quem comprou do mesmo;

Optando pagar por boleto, confira no boleto ou no ato do pagamento se o destinatário é a empresa da compra, evite comprar de (CNPJ), empresa e pagar para (CPF), pessoa física;

Na opção de compra com cartão de crédito, preferencialmente use o cartão virtual, veja no seu banco o aplicativo que gera o cartão de crédito virtual. Com o cartão virtual você define o valor de crédito, data de validade e principalmente não informa os números reais do seu cartão, evitando a coleta destes dados e o uso inadequado.

“Estas orientações mínimas apresentadas têm o objetivo de prevenção, a fim de que o consumidor escape de um golpe virtual, não só por perder a entrega do bem desejado, mas para evitar que seus dados pessoais acabem sendo usados em diversas outras falcatruas. Contudo a melhor prevenção, ainda é no caso de dúvida consultar um especialista ou não comprar”.

Necessitando o consumidor pode entrar em contato com o Procon, neste momento de pandemia, em atendimento ao decreto vigente o atendimento ocorre com agendamento ou a distância por estes meios: Telefone: (54) 3520 7089   //   WhatsApp: (54) 9 9158 3567 E-mail: [email protected] (preferencialmente)

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais