Escola de Dourados/MS recebe nome de poetisa erechinense

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

A poetisa Ruth Hellman Claudino, falecida no dia 22 de março deste ano, recebeu da Câmara Municipal de Dourados uma importante homenagem póstuma. O nome dela vai denominar o Ceim (Centro de Educação Infantil Municipal) que será construído no bairro Campina Verde.

O Projeto de Lei nº 060/2019, proposto pelo vereador Marcelo Mourão (PRP), foi aprovado com 18 votos, em primeira votação na sessão ordinária de segunda-feira (06), e assim unidade escolar poderá receber o nome de “CEIM Ruth Hellmann Claudino”.

“Esta será uma das mais importantes homenagens que a Câmara de Dourados prestará à poetisa Ruth Hellmann Claudino, uma mulher idealista que dedicou sua vida à literatura e realizou um trabalho incansável em escolas, bibliotecas e creches, não apenas em Dourados como também em outros municípios de Mato Grosso do Sul e em outros estados, incentivando e inspirando nossos estudantes sobre a importância da leitura”, afirma Marcelo, que é membro da Academia Douradense de Letras.

O vereador destaca que diversas vezes Ruth declarou que os momentos em que se sentia mais feliz e realizada eram quando estava junto aos estudantes. Ela sempre visitava as escolas, buscando despertar na juventude o interesse pela leitura, por meio do encantamento das belas histórias que sabia contar com maestria.

“Ruth foi a primeira escritora do nosso Estado a se preocupar em promover a integração com a cultura indígena, e diversos dos seus livros foram publicados em edições bilíngues ou trilíngues, em português, guarani e espanhol. Era uma artista que buscava se comunicar com todos os povos que formam a riqueza cultural na nossa região. Ela venceu aquele prêmio, merecidamente, por tudo que fez e que representa para nós”, lembrou Marcelo, por ocasião do falecimento da escritora.

A Poetisa

Gaúcha de Erechim, Ruth nasceu em 1965 e vivia em Dourados desde 1981. Aqui casou com Donizete, teve dois filhos (Paula e Bruno). Formada em Ciências pela UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), lançou seu primeiro livro em 1990.

Deixou mais 22 obras, entre elas “Upa-Upa”, livro trilíngue (Português, Guarani e Espanhol), que em 2015 lhe rendeu o Prêmio Marçal de Souza Tupã’Y da Câmara Municipal de Dourados, qual já havia lhe concedido, em 2011, o título de “Cidadã Douradense” como reconhecimento à relevante contribuição à cultura do município.

Também publicou dezenas de cordéis, tendo vencido por três vezes concursos de cordéis em nível nacional. Recebeu outros prêmios e condecorações pelo seu trabalho literário.

Faleceu no dia 22 de março de 2019, em Dourados, vítima de complicações decorrentes de um câncer.

Fonte: msemfoco.com.br

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais