Dia 18 de maio será para medir forças: Progressistas ou Zanellistas?

Ao longo dos anos o que mais se ouviu falar de pessoas ligadas ao ex-prefeito Eloi João Zanella é que o PP não existia em Erechim e, sim o Zanellismo. Entretanto quando Zanella optou por apoiar Schmidt, sendo que falava que poderia ajudar qualquer candidato, mas o “diabo” não, uma referência ao atual prefeito, muitos Progressistas e Zanellistas se rebelaram contra o grande líder Zanella.

No dia 18 de maio acontecerá a convenção do PP. Será o dia “D” para a sigla que administrou Erechim por mais de 20 anos. Aliás, os Progressistas continuam dando as cartas no governo Schmidt, por mais que alguns filiados digam que não. Afinal, tem uma secretária do partido e a vereadora Eni já foi líder do governo.

O partido progressista só tem um caminho para se manter vivo depois das eleições de 2020, estar no próximo governo municipal ou, corre sério risco da sigla desaparecer em Erechim, se tornar um partido sem nenhuma expressão.

As divergências internas são tão grandes que a maioria dos seus filiados envelheceram junto com o seu líder maior, com dificuldade para fazer frente aos demais partidos com “caras” novas. O partido progressista está na contagem regressiva para morrer ou, se reinventar.

Por outro lado se surgirem pessoas novas, será que elas aceitariam assumir um partido esfacelado? O município precisa dos Progressistas ou Zanellistas, pelo seu capital político e administrativo que construiu ao longo dos anos.

Por Egidio Lazzarotto

 

Comentários estão fechados.