Curso de boas práticas de fabricação de erva-mate atrai ervateiros de várias regiões do Estado

As atividades são realizadas no Centro de Treinamento de Agricultores de Erechim

Um grupo de funcionários e proprietários de ervateiras de várias regiões do Rio Grande do Sul está em Erechim, participando do curso de Boas Práticas de Fabricação, destinado a atividade voltada a erva-mate e derivados. O curso, promovido pela Emater/RS-Ascar, iniciou nesta segunda-feira (06/05) e se estende até sexta-feira (10/05), com duração de 40 horas/aula. As atividades são realizadas no Centro de Treinamento de Agricultores de Erechim (Cetre).

A busca de qualificação, aprimoramento dos conhecimentos, troca de experiências, informações sobre legislação, além de outras questões ligadas a cadeia produtiva da erva-mate encontram-se entre os pontos destacados como expectativas dos participantes durante a abertura do curso.

Entre os conteúdos ministrados estão a implantação e manejo, elaboração da planta baixa da ervateira, fundamentos de boas práticas de produção, microbiologia e prática de material microbiológico, higiene pessoal e de instalações, boas práticas no transporte e processamento da erva-mate, controle de pragas e doenças, elaboração de Procedimentos Operacionais Padrão e elaboração do Manual de Boas Práticas de Fabricação. Também foi abordada a legislação, principalmente a Portaria 194/2016, da Secretaria Estadual da Saúde/RS, que exige o curso de Boas Práticas de Fabricação de Erva-Mate e derivados.

O curso está sendo ministrado pelos instrutores da Emater/RS-Ascar Carlos Angonese, Waldir Machado, Ilvandro Barreto de Melo, Gaspar Scheid e Bruna Bresolin Roldan. Na quinta-feira (09/05), o grupo fará uma visita técnica a Ervateira Rei Verde, localizada em Erechim. A visita orientada integra a programação do curso.

Os participantes foram recebidos pelo coordenador do Cetre Jorge Silvano Silveira e pelo gerente regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Gilberto Tonello.

Região

Na região do Alto Uruguai são cultivados cerca de 7 mil hectares com erva-mate, envolvendo aproximadamente 1.500 produtores na atividade. A produtividade é de 800 arrobas por hectare. São mais de 40 ervateiras e dez viveiros de mudas.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais