Procon atende em média 40 pessoas por dia

O Procon de Erechim tem atendido, diariamente, cerca de 40 pessoas, momento em que os relatórios apontam praticamente as mesmas reclamações dos demais Procons no país. O levantamento é do Diretor Edson Machado da Silva que garante que 90% dos casos são resolvidos.

“As situações mais complexas exigem um outro grau de jurisdição, e as pessoas são orientadas a procurar a justiça. Existem situações em que o consumidor não é protegido pela Lei, mas são raros os casos. O bom é que em nossa cidade as empresas estão adequadas ao Código de Defesa do Consumidor, o que facilita as conciliações”, aponta.

Ressalta ainda, que existe uma boa demanda de pessoas que procuram o órgão de defesa do consumidor, mas não residem em Erechim, ou seja, vem outras cidades da região Alto Uruguai, mas são atendidas pelo Procon local.

O Relatório do Procon Erechim de 2017 aponta 7.694 atendimentos de janeiro a dezembro. Nesse ano, de janeiro até o final de março são 1998 atendimentos.

Dia das mães

Edson Machado alerta os consumidores quanto as compras do Dia das Mães e, para tanto, é necessário verificar a procedência, observar possíveis danos, se inteirar se o produto pode ser devolvido ou trocado por outro e estar atento aos prazos de validade. “Sempre exigir a Nota Fiscal discriminando todos os detalhes do produto que está sendo adquirido.  Se comprar mercadoria pelos sites, saber que o prazo para arrependimento, desistência ou troca é de 7 dias a contar do recebimento no endereço informado a loja”.

O Procon Erechim atende de segunda a sexta-feira, das 8:30h às 17hs sem fechar ao meio dia, na Rua Carlos Miranda, 120, bairro Fátima, em frente ao hotel Ibis. Telefone de contato é 54 3519 2840 – 3519 2830. O endereço eletrônico é: procon@erechim.rs.gov.br

Os Procons realizaram, em todo o Brasil, no ano passado, quase 2,3 milhões de atendimentos no que se refere a telefonia celular (com 14% das reclamações), seguido pela telefonia fixa  (8,5%),  cartão  de crédito (7,4%),  bancos  (6,4%)  e energia elétrica (4,9%) foram os cinco principais assuntos reclamados.

Essas informações são relativas ao ano passado e estão no boletim do Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec) publicado pela Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon).

O Boletim Sindec foi lançado em 23de abril e mostra que demandas contra empresas de telefonia registraram queda em 2017, apesar de cobrança indevida por serviços de valor adicionado continuar dominando o setor. Atualmente, o Sindec integra os Procons de 27 unidades da federação – 26 estaduais mais o Distrito Federal e 459 municipais.

O Sistema abrange 798 unidades espalhadas em 591 cidades brasileiras,  pois muitos desses órgãos contam com mais de uma unidade.  Esses Procons atendem uma média mensal de 190 mil consumidores.

 

Comentários estão fechados.