Mais abraço, carinho e apoio; menos pressão

Estas são as dicas do professor Betover dos Santos para que, dentro da família, o estudante escolha com mais segurança e tranquilidade que caminho seguir

De que forma as famílias podem ajudar os filhos no processo da escolha vocacional?

Em essência, este foi o tema de palestra realizada na noite de segunda-feira, 7, pelo professor Betover dos Santos com expressiva presença de pais do Ensino Médio e do 9º Ano do Ensino Fundamental do Colégio Franciscano São José de Erechim. A atividade integrou o Projeto de Vida Pessoal desenvolvido pela escola com foco nos estudantes das primeiras séries, sob a coordenação da professora Cleci Luisa Lovera, coordenadora pedagógica e da Psicóloga Escolar do Ensino Médio, Daniela Campagnolo, com o auxílio da professora Bruna Girardello.

Com larga experiência em sala de aula e também na gestão de um dos principais cursos pré-vestibulares do Rio Grande do Sul, Betover trouxe, ainda, diversos relatos, exemplos e situações apontando que, ao lado da escola, cabe aos pais passar a segurança necessária aos jovens, que muito cedo acabam o Ensino Médio precisando definir o que ‘serão quando crescer’.

“A cultura da cobrança não está nem perto de ser a mais adequada”, observa Betover. “É fundamental que os pais exercitem a acolhida. O adolescente tem medo da frustração e precisa se sentir seguro para definir o melhor caminho a seguir. Muitas vezes um abraço e um olhar mais atento aos pequenos dramas e desconfianças pode fazer toda a diferença”, pontuou.

O professor, que é natural de Santa Maria, também apresentou os resultados do último ENEM – critério de seleção para ingresso no ensino superior cada vez mais aceito pelas principais universidades do país (e inclusive fora do Brasil, como é o caso de Portugal), deu dicas de estudo e abriu seu coração ao lembrar como foi ter estado em sua cidade natal durante a tragédia da Boate Kiss, quando entre diversos amigos, também perdeu uma prima. “Precisamos transformar em palavras aquilo que sentimos. Além de ser um bom exercício acadêmico, é fundamental para a vida”, considerou.

Segundo os pais presentes, a palestra foi muito enriquecedora. Para Arlei Cavaletti, a melhor maneira de cuidar do desenvolvimento pleno dos filhos é escutar, acompanhar e apoiar. “Os exemplos trazidos pelo professor Betover caminham nesta linha de acolhida. É sempre bom termos presente isto”, observou. Segundo Liane dos Anjos, cabe aos pais dar o exemplo, sendo que as palavras do palestrante serviram de estímulo para tanto.

Saiba mais

O Projeto de Vida Pessoal (PVP) do Colégio Franciscano São José é composto de uma série de ações, que vão de palestras com convidados externos à escola, como o caso do professor Betover, passando por interações com instituições assistenciais até a realização de atividades culturais, a exemplo da Primavera Cultural. O que se quer é promover a convergência entre os interesses e paixões de cada estudante, seus talentos, sua história e seu contexto, visando estimular a busca de um sentido, de uma vida com significado, com motivação profunda e socialmente vivenciada.

O PVP olha para o passado de cada estudante, sua história, para o seu contexto atual e para as suas expectativas futuras.

Entre as temáticas propostas estão: Motivação e hábitos de estudo; Relacionamento pessoal e interpessoal – Atitudes/Gestão de conflitos; Para onde vai a humanidade? Reflexões sobre violência e solidariedade; Afetividade e sexualidade; Mobilidade, ubiquidade e invisibilidade. Como consumir informações; Educação para o consumo consciente/ Ética e tecnologia da informação; Projeto Integração com entidades sociais  – APAE / Lar dos Velhinhos; Primavera Cultural; Maturidade para Escolha profissional  – Mapeamento da área profissional.

 

 

 

Comentários estão fechados.