Abertas inscrições para 2ª edição do Curso de Formação em Terapia Floral da URI

Devido à grande aceitação do Curso de Formação em Terapia Floral, que teve 44 participantes na sua primeira edição, encerrada no dia 14 de abril, a URI Erechim abre a oportunidade para que uma nova turma seja qualificada. As inscrições estão abertas até o dia 21 de maio pelo site uricer.edu.br.

        Assim como a primeira edição, as aulas para a próxima turma também serão ministradas pela farmacêutica Janaíne Martins, com capacitação em homeopatia e em fitoterapia. Profissional com mais de 21 anos de experiência na área, abordará, durante o curso, o estudo de sete sistemas florais, além de técnicas terapêuticas, anamnese, causas emocionais das doenças, formulações com florais, estudos de casos, promoção de saúde integral e bem-estar geral através da aplicação de essências florais. Serão 180h de aulas, divididas em 15 módulos, em um final de semana mensal, a terem início no dia 25 de maio.

A primeira edição do curso foi considerada um sucesso, principalmente pelo número de alunos e pela repercussão que causou sem ter tido uma única desistência deste o início das aulas. Quarenta e quatro alunos de diversas áreas como Farmácia, Odontologia, Enfermagem, Fisioterapia, Biologia, Psicologia, Educação, entre outras, conheceram este recurso terapêutico que pode ser aplicado em inúmeras áreas de atuação.

        Idealizada pelo médico bacteriologista, patologista, imunologista e homeopata, Edward Bach, diplomado em saúde pública, entre 1928 e 1936, a Terapia Floral é um modelo terapêutico, reconhecido e recomendado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), desde 1983, e consiste na utilização de essências florais dentro de um programa global de estimulação da saúde, tratando das emoções relacionadas ao desenvolvimento de problemas de físicos ou psicológicos.  As essências florais atuam como catalisadores que dão impulso às melhorias que a pessoa tem por objetivo alcançar.

        O Brasil é um dos grandes campos de estudos da área e o Rio Grande do Sul é um dos estados onde mais pessoas se interessam por este tipo de abordagem terapêutica. A publicação da Política Estadual de Práticas Integrativas e Complementares do estado (PEPIC-RS) em 2013, incluindo a Terapia Floral como recurso, que pode ser oferecido pelo SUS, vem colaborar com isso. Mais recentemente, em março deste ano, o Ministério da Saúde incluiu a Terapia Floral como uma prática da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC), ampliando, assim, a possibilidade de acesso à mesma através da Saúde Pública. Com isso, o interesse pela Terapia Floral vem crescendo a cada dia, bem como a procura por profissionais capacitados para atuar na área.

        As inscrições podem ser feitas aqui. Outras informações também podem ser adquiridas pelo telefone (54) 3520-9000, ramal 9050.

Comentários estão fechados.