Análise de Sistemas da FAE desenvolverá mais de 20 projetos em benefício da comunidade

Um marco histórico para o curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Faculdade Anglicana de Erechim (FAE), assim pode ser descrita a noite desta quinta-feira (4). No salão de atos da instituição, 14 proprietários de projetos conheceram os estudantes que desenvolverão solução tecnológicas para estas empresas ou pessoas físicas que apresentaram suas demandas à FAE.

Em uma fala de agradecimento aos proprietários de projetos pela confiança, professores e acadêmicos do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas, o coordenador Rogério Ciotti enfatizou a importância de alinhar as expectativas entre todos os envolvidos. “Este trabalho conjunto vai resultar no produto desejado por cada um de vocês e possibilitará que os alunos desenvolvam algo palpável, vivenciando, desde já, experiências que os aguardam no mercado de trabalho”, destacou o coordenador.

Os projetos interdisciplinares a serem executados por acadêmicos do 3º, 4º e 5º semestres terão prazo de 6 meses para serem concluídos. Já os projetos de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) serão entregues em 1 ano. Ao longo deste período, os estudantes serão orientados por professores do curso e terão reuniões com os proprietários, que também poderão acompanhar e dialogar sobre as evoluções das propostas via internet. “Os projetos interdisciplinares estão devidamente registrados na grade curricular do curso e, como instituição, não temos dúvida de que os resultados serão benéficos para todos os envolvidos”, pontuou a diretora acadêmica, Verenice Lipsch.

Ao final, as expectativas dos proprietários dos projetos serão transformadas em notas para os estudantes, avaliando aspectos como atendimento aos requisitos, comprometimento, assiduidade, responsabilidade e respeito aos prazos de entrega. “Apresentamos três projetos, traduzindo a nossa busca por inovação e o desejo de que, com auxílio da tecnologia, nos tornemos ainda mais próximos da comunidade. Não temos dúvida de que, além da inovação, cada uma dessas propostas também possibilitará que os acadêmicos vivenciem o princípio do cooperativismo, caracterizado como uma forma de ajuda mútua por meio da cooperação e da parceria”, enfatiza o assessor de projeto, processo e qualidade da Sicredi UniEstados, Iran Joel Bandurka.

Comentários estão fechados.