Assami realiza 1ª Formação Continuada de 2018 para equipe docente das escolas de educação infantil

Evento teve como objetivo preparar o início do ano letivo

A Associação de Amparo a Maternidade e Infância promoveu, de 22 de janeiro a 2 de fevereiro, a 1ª Formação Continuada do ano de 2018, para toda Equipe Docente, Administrativa e de Apoio de suas duas Unidades Educacionais: a Creche Mãezinha do Céu e a Escola de Educação Infantil Tia Gelsumina.

A Formação Continuada tem como objetivo central aprimorar conhecimentos e saberes das Professoras e Técnicas de Desenvolvimento Infantil, bem como instrumentalizá-las para todo o fazer pedagógico dentro e fora das Unidades Educacionais da Assami.

Esta I Formação Continuada contou com uma fala inicial do Diretor Executivo da Assami, Luiz Fernando Opitz, e da Diretora das Unidades Educacionais, Susana Albrecht Opitz. Logo após o café da manhã, a assistente social, que atua no Núcleo de Desenvolvimento Social da Família da Assami, Márcia Toss, fez um momento de sensibilização para o retorno harmônico de todos profissionais para o início de mais um ano de trabalho, chamando a atenção para a importância do trabalho de equipe. Ela trabalhou através de dinâmicas de grupo.

No turno da tarde, foi a vez da Coordenadora de Higienização do Hospital de Caridade de Erechim, Débora Rafaela Fontoura de Oliveira, falar sobre cuidados com a saúde e boas práticas de higiene. Ela encerrou sua fala demonstrando como se faz uma correta lavagem de mãos. Segundo ela, a lavagem das mãos é, sem dúvida, a rotina mais simples, mais eficaz e de maior importância na prevenção e controle da disseminação de doenças.

No segundo dia da Formação Continuada, e ao longo de mais dois dias, as profissionais que trabalham com as mais de 350 matriculadas nas escolas da Assami, tiveram a oportunidade de aprenderem muito e aprofundarem seus conhecimentos com a professora da Universidade Federal da Fronteira Sul, Flávia Burdzinski de Souza, que provocou uma reflexão sobre os espaços no cotidiano infantil. Ela abordou aspectos legais, parâmetros e indicadores de qualidade e direito das crianças. Para ela, a criança deve estar sempre no centro do planejamento; e brincar e interagir devem ser eixos norteadores do currículo. Segundo Flávia, é direito das crianças ter ambientes seguros, limpos, adequados e com materiais acessíveis. Conforme assegurou, ‘para organizar o espaço é preciso refletir: que criança é essa que está comigo? O que faz? Do que é capaz? Do que precisa? Que linguagens já se apropriou? Que linguagens precisa desenvolver e que experiências precisa?”

No dia 1º de fevereiro, foi a vez da nutricionista Roseana Spinelli falar sobre pirâmide alimentar e a importância de bons hábitos alimentares, assim como de uma alimentação balanceada e saudável desde cedo. Os dias seguintes foram de planejamento, decoração das salas de aula e preparação para a volta às aulas dos estudantes, dos dias 5 a 7 de fevereiro.

Comentários estão fechados.