Dom José lança a Campanha da Fraternidade na Catedral Diocesana

 

Em ato transmitido por diversas rádios da região, às 18h desta quarta-feira de cinzas, na Catedral Diocesana, Dom José fez a abertura da Campanha da Fraternidade deste ano na Diocese de Erexim. A Campanha tem por tema Fraternidade e Políticas Públicas, com o lema “Será libertado pelo direito e pela justiça”, e foi lançada em nível regional, em Porto Alegre, sexta-feira passada, e em nível nacional na manhã desta quarta-feira, com a mensagem do Papa.

Dom José iniciou seu pronunciamento recordando as diversas celebrações do mistério de Cristo no Ano Litúrgico da Igreja, o qual oferece o tempo da quaresma, iniciado com o rito da imposição das cinzas, como tempo de revisão, de conversão, de transformação à luz da Palavra de Deus. Referindo-se ao tema e ao lema da Campanha da Fraternidade, destacou que os cristãos são chamados a participar da transformação da sociedade, não podendo ser omissos, indiferentes às leis e Políticas Públicas que não tenham presente o bem comum e a dignidade humana. Observou que falar de “Políticas Públicas” não é falar de “política” ou de “eleições”, mas significa se referir a um conjunto de ações a serem implementadas pelos gestores públicos, com vistas a promover o bem comum, na perspectiva dos mais pobres da sociedade. Políticas Públicas são ações e programas desenvolvidos pelo Estado para garantir e colocar em prática direitos previstos na Constituição Federal e em outras leis. Ressaltou a oportunidade especial da graça divina no tempo quaresmal, que não deve ser desperdiçado. Recordando as permanentes dificuldades da vida, referiu-se à força da fé para manter viva esperança no mundo transformado pela morte e ressurreição de Jesus. Exortou a todos a abandonar o egoísmo, voltar-se para a Páscoa de Jesus e fazer-se próximo dos irmãos e irmãs em dificuldade, partilhando com eles os bens espirituais e materiais. Concluiu sua manifestação declarando aberta a Campanha da Fraternidade deste ano na Diocese de Erexim.

Na sequência, presidiu missa, concelebrada pelos padres da Catedral, Alvise Follador e Jean Carlos Demboski e os padres Adelar De Davi e Antonio Valentini Neto, com o rito da imposição as cinzas.

Na homilia, ressaltou o apelo do profeta Joel de o povo voltar-se para o Senhor em verdadeira conversão, seguindo outro apelo, de São Paulo, de deixar-se reconciliar com Deus, conforme as leituras bíblicas da quarta-feira de cinzas, que abre o tempo da quaresma. Tempo da prática mais intensa do jejum, da oração e da esmola, no espírito apresentado por Cristo no evangelho do dia. Aludiu também à Campanha da Fraternidade, pela qual a Igreja quer ajudar seus filhos e filhas a percorrerem um caminho de renovação espiritual, tendo presente a realidade da sociedade brasileira, marcada por profundas feridas e cicatrizes sociais. Através de Políticas Públicas, que partam de um olhar sobre a realidade dos mais vulneráveis, conforme a temática da Campanha da Fraternidade, poder-se-á construir um país mais justo e fraterno, que ofereça dignidade de vida para todos.

Comentários estão fechados.