Saúde deve divulgar hoje estratégia de vacinação no Brasil, diz Leite

Ministro Eduardo Pazuello enviou mensagem ao governador do RS durante reunião com prefeitos gaúchos

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, revelou que recebeu uma mensagem do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, relatando que nesta quarta-feira será divulgada a estratégia de vacinação no Brasil, com previsão de início ainda no mês de janeiro. Conforme o chefe do executivo gaúcho, o general disse ainda que a medida provisória que vai viabilizar a aquisição de vacinas por parte do governo federal deverá ser assinada ainda hoje.

A comunicação de Pazuello ocorreu justamente no momento em que Leite estava reunido com prefeitos que integram o Consórcio dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre para discutir o modelo de Distanciamento Controlado e o enfrentamento ao novo coronavírus.

Apesar da manifestação do ministro da Saúde para Leite, os prefeitos sinalizaram preocupação com a urgência de um processo de imunização contra a Covid-19 e a necessidade de um plano B, caso o governo federal não forneça as doses à população. Leite, no entanto, demonstrou confiança na coordenação federal. “Não faz sentido que, em um país como o Brasil, com 45 anos de tradição em campanhas de vacinação, os municípios e os Estados partam para uma disputa, como o que foi visto na aquisição de respiradores”, ponderou o governador.

Ainda assim, Leite destacou que, caso necessário, o governo estadual fará a compra das doses. O Estado já deu início a um processo de negociação com o Instituto Butantan ao encaminhar expediente manifestando interesse na aquisição de vacinas para os profissionais de saúde do Rio Grande do Sul. Além disso, a Secretaria da Saúde está adquirindo seringas e outros materiais necessários para garantir a vacinação da população e organizando a logística do processo.

Os prefeitos também abordaram a possibilidade de uma bandeira “própria” para a região Metropolitana e a necessidade de ampliar o percentual de servidores públicos em trabalho presencial, norma definida em decreto. Ambos os temas serão levados ao Gabinete de Crise nesta quinta-feira.

Fonte: Correio do Povo

Get real time updates directly on you device, subscribe now.