Para o meu amigo, prefeito Schmidt…

I

Neste tópico, desta minha humilde coluna, quero me dirigir ao meu amigo Luiz Francisco, um exemplo como pai de família, homem sensível e que procura respeitar todos os que o cercam. Peço que em 2018 volte a ser o prefeito Schmidt da sua primeira administração, nos anos 90. Que não busque adotar “outro” como do passado, que procurou fazer tudo para liquidá-lo politicamente (e que com o passar dos anos precisou fazer a “minha própria culpa” e reconhecer que o senhor estava certo). Agora, o senhor não precisa imitar “outro”, afinal, como dizia seu grande líder político, Leonel de Moura Brizola, “tiveram que engolir o sapo”.

Embora o senhor não seja barbudo, como dizia Brizola, não deve ter sido fácil para o “outro”. Se tiver alguém querendo lhes transformar no “outro”, não aceite, afinal o senhor estava certo, os errados eram “eles”!

 

II

O perfil do “Schmitão” na primeira administração era mais voltado para as famílias, é só ver o projeto habitacional, o lado comunitário sem esquecer o econômico do município. Durante aquela administração é que foi construída a terceira etapa do Distrito Industrial.  No ano em que se comemora o centenário de Erechim, que a administração seja voltada para a sua filosofia de trabalho e não para a do “outro”.

O “outro”, no tempo dele, fez a sua parte, e muito bem, mas quem elegeu o senhor foi o povo que acreditava, e talvez ainda acredite, no Schmidt, apesar do desgaste deste primeiro ano, que não teve a cara do “Schimitão” e sim, a do “outro”.

O senhor tem que voltar a ser o Schmidt e fazer uma administração mais solidária e participativa, sem esquecer o lado econômico e nem o social.

Por favor, prefeito Luiz Francisco Schmidt, faça as mudanças necessárias na sua equipe antes que seja tarde demais, afinal 2017 foi um ano perdido para a nossa cidade, mas ainda dá tempo de se buscar uma cara nova. Se o senhor tem dúvida do que estou dizendo, é só contratar uma pesquisa para ver o que o povo está pensando.

Boa sorte em 2018, Luiz Francisco Schmidt! Afinal, se o senhor tiver muita sorte, por consequência, nossa cidade também terá.

 

Por Egidio Lazzarotto

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.