Últimos dias para adotar cartinhas da Campanha Papai Noel dos Correios

Representando todas as crianças atendidas pela Campanha Papai Noel dos Correios em 2019, cerca de 40 alunos da Escola de Educação Infantil Chacrinha, em Porto Alegre, já receberam os presentes das mãos do Bom Velhinho na manhã desta quarta-feira (4). A instituição localizada no bairro Restinga sediou a entrega oficial de presentes da Campanha no Rio Grande do Sul, que, além da presença do Papai Noel, contou com apresentação do Coro EnCanTo, composto por empregados dos Correios.

Mas ainda dá tempo de tirar o sonho de uma criança do papel e participar da edição 2019 da Campanha Papai Noel dos Correios. Os gaúchos têm até a próxima sexta-feira, dia 6, para apadrinhar as cartinhas nas 87 agências de Correios que participam da Campanha no estado. No Espaço Cultural Correios Porto Alegre (na Praça da Alfândega), ainda haverá atendimento no sábado, dia 7.

Até o momento, já foram adotadas cerca de 26 mil cartinhas, das mais de 46 mil cadastradas neste ano no Rio Grande do Sul. Em todo o Brasil já são mais de 360  mil cartinhas adotadas. Confira os endereços e horários de funcionamento de todos os pontos de adoção do Rio Grande do Sul no site da Campanha: www.correios.com.br/papainoel.

Também encerra nesta semana, no Rio Grande do Sul, o prazo para entrega dos presentes a serem doados às crianças. Por isso, vale ressaltar que os padrinhos que já escolheram os pedidos para atender devem retornar ao local em que a adoção foi feita para entregar o presente que a criança pediu na cartinha. A entrega pode ser realizada também até o próximo dia 6 nas agências de Correios que participam da Campanha e até dia 7 no ponto de entrega localizado na Praça da Alfândega (entre o prédio histórico dos Correios e o Farol Santander), em Porto Alegre. O presente deve ser embrulhado em papel pardo e identificado com o número da carta. No caso de ser mais de um presente para uma mesma carta, deve-se fazer um único pacote.

Em 2019, a maior ação de responsabilidade social dos Correios está completando 30 anos. A Campanha surgiu a partir da iniciativa de alguns empregados que, sensibilizados com as cartinhas postadas para o Bom Velhinho nas vésperas de Natal, resolveram adotar os pedidos por conta própria e começaram a enviar presentes às crianças. Com o passar do tempo, a ação foi ganhando proporção na empresa e acabou se transformando em um projeto corporativo dos Correios. Atualmente, essa corrente do bem une esforços da empresa, empregados e voluntários da sociedade para atender aos pedidos de presentes de milhares de crianças todos os anos.

Funcionamento

Na etapa inicial da Campanha, a empresa recebe cartinhas de instituições cadastradas e escolas da rede pública que atendem crianças em situação de vulnerabilidade social — os Correios mantêm parceria com as Secretarias de Educação, a fim de trabalhar ações como o desenvolvimento da habilidade da redação de carta, o endereçamento correto e o uso do CEP. As cartinhas são lidas e registradas pela empresa, para então serem disponibilizadas ao público nos pontos de adoção de cada cidade.

Nesses locais, os interessados em contribuir com a Campanha leem as cartinhas, selecionam os pedidos que desejam adotar e depois entregam os presentes. Vale destacar que o presente deve ser embrulhado em papel pardo e é fundamental que o pacote contenha o número da carta legível ― é através deste número que os Correios identificam o destinatário de cada objeto e conseguem fazer a entrega corretamente. No caso de ser mais de um presente para uma mesma carta, deve-se fazer um único pacote. Não é permitida a entrega direta do presente e, para assegurar a observância desse critério, o endereço da criança não é divulgado ou informado ao padrinho.

Pontos de adoção

Nas 83 cidades do interior que realizam a Campanha neste ano, as cartinhas podem ser lidas nas agências centrais dos Correios: Alegrete, Alvorada, Arroio do Meio, Bagé, Bento Gonçalves, Cachoeira do Sul, Cachoeirinha, Camaquã, Cambará do Sul, Campo Bom, Canela, Canoas, Carazinho, Caxias do Sul, Cruz Alta, Dois Irmãos, Dom Pedrito, Eldorado do Sul, Encantado, Erechim, Estância Velha, Esteio, Estrela, Farroupilha, Flores da Cunha, Frederico Westphalen, Getúlio Vargas, Gramado, Gravataí, Guaporé, Ibirubá, Ijuí, Itaqui, Ivoti, Jaguarão, Lajeado, Marau, Montenegro, Nova Petrópolis, Nova Prata, Novo Hamburgo, Osório, Palmeira das Missões, Panambi, Parobé, Passo Fundo, Pelotas, Portão, Rio Grande, Rio Pardo, Rosário do Sul, Santa Cruz do Sul, Santa Maria, Santa Rosa, Santa Vitória do Palmar, Santana do Livramento, Santiago, Santo Ângelo, Santo Antônio da Patrulha, São Borja, São Gabriel, São Leopoldo, São Lourenço do Sul, São Luis Gonzaga, São Marcos, São Sebastião do Caí, Sapiranga, Sapucaia do Sul, Sarandi, Serafina Corrêa, Soledade, Tapejara, Taquara, Torres, Tramandaí, Três Coroas, Três de Maio, Uruguaiana, Vacaria, Venâncio Aires, Vera Cruz e Veranópolis.

Já em Porto Alegre, são cinco pontos de adoção: a Casinha do Papai Noel, no Espaço Cultural Correios (térreo do prédio histórico dos Correios na Praça da Alfândega, com entrada pela Av. Sepúlveda); a Agência Moinhos de Vento (Rua Coronel Bordini, 555); a Agência Ipanema (Avenida Eduardo Prado, 2165); a Agência São João (Rua Vinte e Cinco de Julho, 46); e a Agência Parque Sarandi (Avenida Vinte e Um de Abril, 41).

Comentários estão fechados.