Acidente Vascular Cerebral (AVC): cada minuto conta

Além de adotar protocolo internacional de atendimento ao paciente com AVC e capacitar equipes, HC reforça importância de que a comunidade saiba identificar os sintomas de um ‘derrame’ a partir de parceria inédita com o Laboratório Boerhing Ingelheim
O Hospital de Caridade de Erechim aderiu, em julho deste ano, ao Protocolo Angels – que trata do atendimento ao paciente com suspeita de Acidente Vascular Cerebral (AVC) Isquêmico.
Desde então, equipes do Hospital, com ênfase ao setor do Pronto Socorro e UTI, têm passado por capacitações e processos de qualificação constantes visando garantir agilidade e a rápida intervenção a fim de melhor prognóstico e redução das sequelas.
No entanto, o sucesso na reversão dos danos está diretamente vinculado à identificação/reconhecimento dos sinais de AVC. Infelizmente, contudo, muitas vezes a demora da chegada do paciente ao hospital prejudica o tratamento e a cura – o que se dá pelo desconhecimento dos sinais da doença.
SAMU
Para mudar este quadro, é necessário que – além da capacitação do hospital e suas equipes – membros da comunidade tenham informações suficientes permitindo a identificação de uma suspeita de AVC.
Com esta perspectiva, a coordenadora do Pronto Socorro do HC, Daniela Tortelli, e a enfermeira Ediana Pedroso, decidiram lançar campanha para chamar a atenção sobre o problema. A iniciativa se deu em parceria com o Laboratório Boerhing Ingelheim, fabricante do medicamento Actylise, utilizado pelo HC no tratamento dos pacientes que dão entrada com o AVC Isquêmico.
A ação consiste no uso de camisetas indicando sinais de suspeita de AVC. Em cor zul, as camisetas são utilizadas todas as sextas-feiras e estampam a palavra SAMU, que significa:
S – Sorriso (durante um AVC a boca fica torta);
A – Abraço (é difícil levantar os dois braços);
M – Música (paciente tem dificuldade para verbalizar ou repetir uma frase);
U – Urgência (é preciso ligar na hora para o 192 ou levar o paciente ao hospital mais próximo).
‘Toda proposta que visa tornar mais fácil a identificação de um paciente com sinais de AVC é válida, pois trata-se de uma doença tempo-dependente, em que cada minuto conta’, explica o neurocirurgião do HC, Rafael Badalotti.
Você sabia?
# O AVC é uma das maiores causas de morte e incapacidade adquirida no mundo. Segundo o Ministério da Saúde, estatísticas brasileiras indicam que ele é a causa mais frequente de óbito na população adulta (10% do total).
Tipos de AVC
Os AVCs são classificados como hemorrágico ou isquêmico, sendo este último o mais frequente, representando cerca de 85% dos casos. Clinicamente, ambos são caracterizados pelo aparecimento súbito de déficits neurológicos característicos, de acordo com a região cerebral envolvida que, por sua vez, dependerá da circulação afetada.
Prevenção
    As ações para a prevenção do Acidente Vascular Cerebral caracterizam-se por um conjunto de ações de saúde, no âmbito individual e coletivo, que abrange a promoção de hábitos saudáveis, a prevenção de agravos relacionados às doenças cardiovasculares, objetivando a proteção da saúde. A presença de fatores de risco para doenças vasculares deve sempre ser investigada (sendo a Hipertensão Arterial Sistêmica o fator de risco mais importante para as lesões isquêmicas e hemorrágicas).

Comentários estão fechados.