Apae comercializa mudas para curso de Plantas Medicinais em Erechim

O Curso de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares oferecido pela Emater/RS-Ascar no Centro de Treinamento de Agricultores de Erechim (Cetre) oportunizou à Apae de Barão de Cotegipe a comercialização de mudas produzidas no viveiro municipal por um grupo de mães, com Assistência Técnica do Escritório Municipal da Instituição. Nesta quinta-feira (04/10), a diretora da Apae, Maritania Slaviero Tussi, e Lucia de Oliveira, mãe de um dos alunos da entidade, ofereceram 33 tipos de mudas medicinais ao grupo de participantes do curso. Maritania explicou que os recursos oriundos das vendas serão revertidos para manutenção da entidade que abriga 24 alunos de Barão de Cotegipe, com idade entre 18 meses a 43 anos, com diversas deficiências. A extensionista rural social de Barão de Cotegipe, Sandra Palavicini, destacou a importância do trabalho para este público específico. Alguns participantes do curso também doaram algumas espécies de mudas para a Apae.

Após a participação da Apae, o grupo de instrutores, integrado por técnicos e extensionistas, prosseguiu com o repasse do conteúdo teórico e prático. Nesta quinta-feira, encerramento do curso que iniciou na terça-feira (02/10), foram repassadas orientações sobre as diversas formas de cultivo, que podem ser em pequenos espaços, como vasos, tonéis, garrafas, floreiras, ou ainda em espaços maiores, como canteiros em hortas ou campo. Também chamaram atenção para a qualidade da água para irrigação. Ainda na parte prática, os instrutores fizeram uma demonstração de preparo do substrato, da fertilidade do solo como demonstração de compostagem e minhocário, preparo de mudas, entre outras ações. Também foi repassado orientações sobre colheita, secagem e embalagem e armazenamento de plantas medicinais, aromáticas e condimentares.

No pátio do Cetre foi implantado um Horto de Plantas Bioativas. O horto, com metodologias didáticas (boneco fitoterápico, relógio do corpo humano e espiral) atende à legislação da Anvisa e é utilizado como uma das ferramentas no curso, divulgando o trabalho de resgate do saber popular e do conhecimento científico.

As plantas medicinais, aromáticas e condimentares, dispostas na metodologia do relógio, baseiam-se no uso tradicional e no conhecimento científico, correlacionadas aos órgãos conforme a ação terapêutica de cada planta. Entre as orientações repassadas estão as formas de identificação das plantas, o cultivo e o horário mais adequado para o consumo de acordo com cada órgão, entre outras.

 

O Curso de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares conta com a parceria do Sicredi e da Cresol que subsidia parte do valor do curso aos seus associados. Esta foi a primeira edição do curso. Para o próximo ano estão previstas mais três edições deste curso.

 

 

 

Comentários estão fechados.