Começa a busca pelo bi da Taça Brasil de Futsal

Começa neste domingo uma das mais importantes competições do futsal brasileiro, a Taça Brasil. A edição 2018 acontece no Caldeirão do Galo, na nossa casa, no nosso terreiro. A história mostra que vencer o Atlântico dentro do Caldeirão é uma missão difícil, para não dizer impossível. A camisa dos nossos guerreiros cola na pele como se fosse uma só, o grito ensurdecedor do torcedor verde-rubro faz Falcão, Rodrigo e outros grandes craques do futsal tremer. Jogar aqui, em nossa casa, é como entrar em uma jaula com o leão sem ter a mínima noção de como domar o bicho selvagem.
O Galo, quando empurrado pelos seus fanáticos torcedores, pode até perder eventualmente, mas deixará seu torcedor em pé, o aplaudindo, porque para ele, tão importante quanto vencer, é lutar. A Taça Brasil está em Erechim, e daqui dificilmente sairá para outra galeria de troféus.
O torcedor no ginásio é peça chave na campanha que nos levará ao bicampeonato. Em 2013, foi através deste torneio que o Atlântico começou a se apresentar para o mundo como uma das principais forças do futsal brasileiro. Neste ano, em razão da mudança de regulamento, a Taça Brasil não garante vaga direta para a Libertadores, mas coloca o time campeão na disputada da Supercopa, onde, aí sim, os campeões das principais competições se enfrentam para decidir quem será o representante do país no torneio sul-americano.

Regularidade é o segredo
A vitória do Atlântico sobre o Cascavel, no sábado, 28 de julho, pela Liga Nacional de Futsal, não só manteve o Galo na parte de cima da tabela de classificação como colocou a equipe na vice-liderança, com 28 pontos. O Atlântico está atrás apenas da ACBF, que soma 31 pontos. No entanto, o time de Carlos Barbosa conta com uma partida a mais que o verde-rubro. Para fazer uma boa campanha no certame nacional é preciso manter certa regularidade. Faltam seis jogos para ser finalizada a primeira fase, e se o Galo mantiver a regularidade que construiu até então, é provável que termine brigando para ser o melhor time da primeira fase.

Lamentável
É lamentável que um evento com a importância e relevância que tem a Taça Brasil de Futsal, não conte com nenhum centavo de dinheiro público do município. A competição que inicia neste final de semana está lotando hotéis, restaurantes e de certa forma, irá mexer com o comércio local. Se dependesse dos incentivos públicos da municipalidade, a Taça Brasil não seria realizada em Erechim. O torneio que reunirá os principais clubes de futsal do país prestará uma homenagem aos 100 anos de Erechim e mais uma vez terá o seu órgão máximo como figura decorativa.

Constrangedor
É preciso dizer à população que a Taça Brasil só será realizada aqui porque os abnegados dirigentes do clube não mediram esforços para buscar recursos financeiros junto ao governo do estado e patrocinadores. O Atlântico sempre foi um clube cordial e com certeza entregou convites para que o prefeito Luiz Francisco Schmidt e seu alto clero estejam presentes na abertura oficial do evento e até mesmo durante a festa de premiação. Agora, convenhamos, será um tanto quanto constrangedor para os membros do governo municipal fazer parte do evento apenas com suas presenças.

 

Fabio Lazzarotto

Comentários estão fechados.