Grupo Gillé recebe Menção Honrosa do Legislativo por seus 90 anos

Na noite da última quarta-feira (4), o plenário da Câmara Municipal de Vereadores de Erechim foi tomado pela cultura italiana, uma das mais ricas e influentes na Capital da Amizade. Em uma sessão solene repleta de música, lembranças e emoção, o tradicional Grupo Gillé recebeu Menção Honrosa do Poder Legislativo em virtude de seus 90 anos, completados em julho. A congratulação foi proposta pela vereadora Eni Scandolara (Progressistas), que, acompanhada do presidente em exercício Ilgue Rossetto (PV), da secretária da Educação Vanir Bombardelli e da presidente da Federação das Associações Italianas do Norte do Rio Grande do Sul (Fainors), Gertrudes Castilhos, entregou a homenagem à presidente do Gillé, Roseli Tobaldini.

Descendente de italianos, a parlamentar iniciou seu discurso cantando um trecho de “Mèrica Mèrica”, popular canção considerada o hino da colonização italiana no Rio Grande do Sul. Na sequência, Eni fez um resgate histórico de tradições trazidas por esta etnia que perduram até hoje na sociedade – mais especificamente em Erechim. “Foram anos de luta e sofrimento, mas com coragem e determinação, os imigrantes italianos conseguiram promover o progresso da região, deixando a seus filhos e descendentes os valores e a infraestrutura básica para construírem no Brasil a vida que lhes havia sido negada na Itália pós-unificada”, relatou.

Entre os costumes trazidos da Europa estava o hábito de cantar. A partir daí, não foram poucos os grupos formados com a finalidade de disseminar, através da música, traços da cultura italiana. Um destes grupos foi o Gillé, iniciado de forma amadora em 1928 com o simples objetivo de reunir amigos para contar histórias, jogar carteado, cantar e preparar pratos típicos. “Entendemos como justa e merecida esta homenagem, tendo em vista o trabalho e dedicação edificados permanentemente por esta importante entidade cultural em nove décadas de serviços prestados à nossa comunidade. O Grupo Gillé vem realizando um verdadeiro resgate da cultura italiana, defendendo seus ideais de trabalho, honestidade e de amor ao próximo e a Deus”, afirmou a vereadora.

Composto atualmente por 32 coralistas sob a regência do maestro Gleison Woijkovski, o Grupo Gillé pela primeira vez tem como presidente uma mulher, Roseli Tobaldini. Em sua fala de agradecimento pela Menção Honrosa, ela fez questão de exaltar o trabalho realizado pelo grupo ao longo destes 90 anos. “Orgulhamo-nos pelo que deixamos para as pessoas que vão continuar nossa história, num sentimento de compartilhamento na determinação de divulgar e enaltecer a cultura italiana”, disse, emocionada, a presidente.

Comentários estão fechados.