Palestra orienta estudantes sobre os malefícios do tabaco

Ação fez parte do Dia Mundial de Combate ao Fumo, comemorado no dia 31 de maio

Em alusão ao Dia Mundial de Combate ao Fumo, data celebrada anualmente no dia 31 de
maio, cerca de 100 estudantes do 1º e 2º anos do Ensino Médio do Colégio Marista Medianeira
participaram, na tarde do dia 29 de maio, de uma palestra sobre os perigos do tabagismo. A
atividade, programada pela Comissão de Eventos e Humanização do Hospital de Caridade de
Erechim, foi realizada no Auditório do Centro Clínico HC, e teve como palestrante a enfermeira
Solange Sobbis de Pruência.

O primeiro assunto abordado pela palestrante foram as substâncias químicas
contidas no cigarro e os mais de 4.720 componentes tóxicos encontrados na fumaça,
sendo mais de 60% cancerígenos. Segundo a enfermeira Solange, o tabaco pode ser
encontrado de várias formas e ser inalado, aspirado e até mascado, mas em todos os casos
ele é maléfico à saúde. Inclusive ela explicou para os jovens que o narguilé é mais nocivo
que o cigarro, apesar de muitos acharem o contrário. Conforme falou, seu uso por uma
hora equivale a fumar 100 cigarros.

Em seguida, a enfermeira explanou sobre as doenças que podem ser causadas pelo
tabagismo. Segundo o Instituto Nacional do Câncer, acontecem 200 mil mortes por ano
no Brasil, sendo 23 mortes por hora. Vinte e cinco por cento por doenças coronarianas
(angina e infarto do miocárdio); 45% das mortes por infarto agudo do miocárdio na faixa
etária abaixo dos 65 anos; 85% causadas por bronquite crônica e enfisema pulmonar; 90%
dos casos de câncer no pulmão; 25% das doenças vasculares; e 30% decorrentes de outros
tipos de câncer como boca, laringe, faringe, esôfago, estômago, pâncreas e outros.
Para elucidar melhor aos estudantes os danos causados aos pulmões pelo cigarro,
a enfermeira mostrou um pulmão tabagista que foi emprestado pela URI Erechim, que é
utilizado em aulas da área da saúde.

A enfermeira Solange ainda informou que no mundo são quase 6 milhões de
mortes/ano pelo tabagismo, por isso, ela afirmou que o tabagismo é tido como a principal
causa de morte evitável do mundo.

Ela encerrou sua palestra apresentando os benefícios de parar de fumar: melhora
da capacidade física, do paladar e do olfato, redução do risco de doenças respiratórias,
redução dos gastos com saúde, economia, aumento da expectativa de vida e, ainda, um
grande exemplo para familiares e amigos.

Comentários estão fechados.