Quando a infraestrutura não acompanha o desenvolvimento = caos

Se não basta tamanho desgosto do acesso ao Becker, é só dar continuidade ao ‘passeio’ pela Rua Fernando Testa e a cerca de mil metros, se encontra a assustadora realidade de quem reside ou está estabelecendo moradia nos loteamentos Fiebig II, III e no residencial nas proximidades. Neste caso, sem sombra de dúvidas encontra-se o abandono. O poder público não atende os requisitos básicos exigidos pela população. ‘Gente’, é preciso pensar na cidade como um todo, incluindo o atendimento das necessidades do cidadão não apenas de moradia digna, mas do acesso à infraestrutura urbana planejada. As valetas ao longo da estrada de chão apontam para o perigo, principalmente à noite, pela falta de iluminação pública. A poeira e pedras soltas são “fichinha” perante os desníveis e a impressão que se tem é de estar adentrando numa estrada de interior que há anos não vê sequer uma máquina.

Moradores não têm a garantia do mínimo: o direito de ir e vir

Coloco-me a pensar, se estes moradores não têm a garantia do mínimo, que é o direito de ir e vir, será que terão transporte público? Acredito que nenhuma empresa vai arriscar seus ônibus nesta condição de calamidade das vias. Entende-se que Erechim passa por grandes transformações em seu cenário urbano, a expansão é tão vertical quanto horizontal, há a especulação imobiliária dos altos prédios e terrenos nas áreas centrais da cidade, como o Jornal Boa Vista já abordou. Por outro lado, há também a presença cada vez mais comum de condomínios fechados e programas de moradia popular em áreas afastadas do centro e, a desdém com a comunidade.

Falta iluminação pública, passeios, calçamento e transporte público

É cada vez mais comum ouvir que fulano está morando no Becker, na saída para Barão de Cotegipe, no acesso a Linha América, sentido Paulo Bento, Gaurama e tantos outros. Porém, todos esses locais sofrem os mesmos dilemas, falta de iluminação pública, passeios, calçamento e transporte público. Até quando?

Por Carla Emanuele 

Comentários estão fechados.