Chile: um país de belezas contrastantes

Não são poucos os atrativos que o Chile reserva a seus visitantes. Encravado entre as Cordilheiras dos Andes e o Oceano Pacífico, de norte a sul o território chileno tem 4,3 mil km; enquanto de leste a oeste apenas 180 km. Um país alto e magérrimo. Elegante, em última análise.

Elegância que pode ser vista na capital Santiago. Ruas limpas, transporte eficiente, combinação de história e belas paisagens naturais. Em reportagem especial, o BV dá dicas de atrações na Capital e seu entorno, além de falar um pouco sobre Valparaíso, Viña del Mar, o incrível Cajon del Maipo e curiosidades diversas. Boa Leitura.

Seis atrações em Santiago  

A capital Santiago, fundada em 12 de fevereiro de 1541, possui 6,6 milhões de habitantes e está entre as 40 maiores cidades do mundo – sendo a sétima maior da América do Sul. Por isto mesmo, considere uma visita de três, cinco ou vários dias.

Um bom roteiro deve incluir um dia de passeio pelo centro da cidade – em especial sua área histórica. Cito aqui seis atrações. Para realizá-las com mais calma, é possível desmembra-las em dois dias.

Conhecendo o centro de Santiago a pé

Todas as atrações aqui citadas se localizam próximas umas às outras e podem ser visitadas a pé por pessoas que não possuem maiores dificuldades, já que as ruas são planas, os locais de fácil localização, e as distâncias curtas.

  1. Palácio de La Moneda

Localizado na área cívica, no centro da cidade (estação de metrô La Moneda – L1) o palácio é a sede presidencial do Chile – palco do golpe que levou o general Pinochet ao poder, em setembro de 1973. Em frente à fachada voltada para a Praça da Cidadania é que se inicia a famosa troca de guarda, a qual ocorre a cada dois dias, às 10 horas durante a semana e às 11 horas nos finais de semana.

É possível fazer uma visita guiada e gratuita no interior do palácio, com duração de aproximadamente uma hora e meia (necessário fazer reserva com boa antecedência através do e-mail visitas@presidencia.cl).

  1. Plaza de la Constituicón

Dirigindo-se à outra fachada do palácio encontra-se a Plaza de la Constitución, localizada na rua Moneda. A praça é um local bastante agradável, ótimo para uma caminhada ou um momento de descanso.

  1. Museu de Arte Chileno Precolombino

A três quadras da Plaza de la Constitución, no encontro das ruas Bandera e Compañía, localiza-se o Museu de Arte Chileno Precolombino. O museu, muito bem organizado e cuidado, é um belo registro da história antiga de toda a América Latina.  Nele encontram-se múmias, totens, tecidos, artesanatos, armas e outros objetos relacionados aos Mapuches, Incas, Maias, Astecas e outros povos que deram origem a atual América Latina.

Dicas para visitar o Museu de Arte Precolombino

Duração: de 1-2 horas, dependendo da curiosidade.

Metrô: Universidad del Chile

Horários: Terça a Domingo, das 10 às 18 horas. Segunda não abre.

Visitas guiadas: Necessário fazer reservas.

Audioguias eletrônicos gratuitos: É possível fazer download na página do museu de um aplicativo que funciona como audioguia em diversas línguas. No museu existe wi-fi gratuito (pergunte pela senha na recepção). Se tiver um fonezinho disponível, leve junto para ouvir as explicações sobre as coleções.

Maiores informaçõeshttp://www.precolombino.cl

  1. Plaza de las Armas

A uma quadra do Museu de Arte Precolombino está Plaza de las Armas, uma das principais da cidade de Santiago. Nela encontram-se prédios históricos como o Museu Histórico NacionalCorreio Central, e a Catedral (aberta ao público para visitação). A estação de metrô mais próxima é a estação Plaza de las Armas (L 5 – verde).

5- Mercado Central

A cinco quadras da Plaza de las Armas está o Mercado Central.  Por lá é possível encontrar peixes, frutos do mar, restaurantes e banquinhas de artesanatos. Esta atração divide opiniões. Vale, porém, uma passadinha. Mesmo que rápida.

Localização: Na confluência das ruas 21 de Mayo e San Pablo
Estação mais próxima: Puente Cal y Canto  (Linha 2)
Horário: 7h às 20h.

6- Cerro Santa Lucia 

Pertinho da estação de metrô que leva seu nome, fica o Cerro Santa Lucia que não é o mais famoso (este título é do San Cristóbal), mas rende uma bonita visita do alto da cidade de Santiago. Jardins, fontes, monumentos, uma capela, um castelo e degraus, muitos degraus até o topo! Melhor horário para visitar o cerro é ao final do dia, pois a paisagem se revela encantadora sob a luz do entardecer.

 

Entrada principal: Avenida Libertador Bernardo O’Higgins

Estação mais próxima: Santa Lucia (L1 – vermelha)

Horário: 08 às 21 horas (verão); 09 às 19 horas (inverno)

Tempo para visitação:  Facilmente se gasta de 1-2 horas no local

Valor: Entrada gratuita

Bebida típica: Por lá é possível provar o famoso Mote com Huesillos (grãos desidratados de trigo), bebida alcoólica adocicada típica do Chile.Qual melhor período para conhecer a neve?

Geralmente a neve aparece entre meados de junho até quase final de  setembro. Mas depende da mãe natureza. Em 2015, por exemplo, a neve só deu as caras em meados de julho e ficou até outubro. São quatro estações de neve próximas a Santiago: Farellones, Colorado, La Parva e Valle Nevado.

Se sua intenção é só se divertir e conhecer a neve, o ideal é parar em Farellones, a estação tem tobogã e tirolesa, que fazem a diversão da galera, e dá para fazer uma visita rápida as outras a fim de tirar fotos. Mas se quer esquiar o melhor é subir para Colorado ou Valle Nevado. Um conselho: para esquiar, escolha uma e fique nela, o que não dá é querer ir um pouquinho em cada, que assim não aproveita nada.

Posso dirigir no Chile com Carteira brasileira?

De acordo coma a Lei Chilena Nº 20.046, é permitido o turista dirigir no Chile com habilitação do Brasil. Veja parte da lei: “Los nacionales de otros países, que permanezcan en calidad de turistas en Chile, podrán conducir un vehículo motorizado durante el plazo de la respectiva autorización de turismo, portando la licencia vigente de conductor, otorgada según las leyes de su país, que sea equivalente a la Licencia No Profesional Clase B contemplada en el artículo 12. En uso de sus atribuciones el tribunal competente podrá exigir la presentación de una traducción oficial de la licencia del extranjero.” Como turista você pode dirigir usando a sua carteira por 90 dias, período que o turista é autorizado a permanecer no país. Junto com sua carteira você deverá estar portando a identidade ou passaporte.

Vinhos Chilenos

O Chile ocupa a quarta posição mundial na produção de vinhos, (dados da OIV de 2013). A topografia e o clima mediterrâneo ajudam a explicar tamanho sucesso, formando um excelente ambiente para o cultivo das uvas.. Os vinhos aqui, em média, são de qualidade e com preços bem melhor do que no Brasil, dizem alguns especialistas.

Quais são as melhores vinícolas chilenas?

Não estou entre os especialistas, pois não bebo vinho – e ultimamente nenhuma outra bebida alcoólica. Mas, Essa é uma pergunta válida, eis que pesquisando em sites e blogs segue breve lista de opções:

Boas vinícolas próximas de Santiago: Concha y Toro, Santa Rita e Undurraga. Boas e distantes da capital: ErrazurizTarapacá, Viu Manent. As orgânicas: François Lurton, Emiliana. A mais luxuosa do Chile que é vinícola VIK. A de um casal de brasileiros que é a Attílio & Mochi. As pequenas: Haras de Pirque, El Principal, As que tem bom restaurante: Casas del Bosque, Matetic. Enfim, não faltam opções! O ideal é pesquisar antes de vir para cá e buscar a que mais combina com você. Última dica: vale conhecer as que são menos turísticas.

_________

Valparaíso e Viña del Mar, hermosas

Com cerca de 300 mil habitantes, a cidade de Valparaíso é a 3a maior do Chile em termos populacionais, mas, sem dúvida é a mais peculiar delas – ao menos em relação ao relevo, cores e cultura. Sede do parlamento chileno, é também Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO desde 2003.

Valparaíso se caracteriza por ser uma cidade que resvala dos morros em direção ao mar. São 42 morros e colinas na cidade. Muitos deles apresentam particularidades que não se repetem em outros. O Cerro Barón, que abriga o bairro Barón conta com instalações universitárias, serviços públicos e a antiga igreja de San Francisco. O Cerro Concepción, junto ao Cerro Alegre, foi berço das comunidades de origem inglesa e alemã entre a segunda metade do século XIX até meados do século XX.

Hoje nos morros desnudam-se os principais atrativos turísticos (e boêmios) da cidade, com restaurantes, casas remodeladas e hotéis. O Cerro Playa Ancha, onde também fixou moradia a colônia brítânica é onde estão a Escola (Escuela) Naval, o Estádio de Playa Ancha e o cemitério. O setor de El Almendral, é onde está a maior parte dos serviços públicos, o Congresso Nacional e várias empresas de Valparaíso. O setor Portuário é onde se situam bares hotéis que alojavam originariamente os marinheiros, ademais de abrigar as instalações do porto e do Serviço Nacional de Aduanas. Devo confessar que a primeira impressão de Valparaíso não é das melhores, mas quando se começa a subir e a andar pelas ruas, você automaticamente vai sendo conquistado.

As principais vias de acesso à cidade são a Ruta CH-68 que liga Valparaiso a Santiago (distantes 120 km) e a Ruta CH-60 que segue até a fronteira com a Argentina. A comuna limita-se: a oeste com o Oceano Pacífico; a norte com Viña del Mar; a leste com Quilpué; a sul com Casablanca.

Já Viña del Mar, a menos de 10 km de Valparaíso difere em quase tudo da cidade vizinha: as praias são mais interessantes e, no geral, é mais organizada, arrumada e limpa. Conhecida como “Cidade Jardim”, possui uma extensa área verde. É um destino muito procurado pelos chilenos no verão.

O bairro preferido dos turistas é o Población Vergara. É também um dos maiores da cidade e de maior variedade. Além de residencial, é também uma região comercial. Nele, estão praias e muitos pontos turísticos como o Parque Quinta Vergara e o Cassino de Viña del Mar.

__________________

Cajón del Maipo: um passeio diferente perto de Santiago

Numa parceria com o blog ‘Modo Férias’, a coluna reproduz informações do incrível Cajon del Maipo. A aproximadamente 100km da capital do Chile está o Cajón Del Maipo. Uma região ainda pouco explorada pelo turista brasileiro e que surpreende visitantes com cenários compostos por vales, rios e montanhas. A opção perfeita para quem procura um passeio “mais natureza” e aventureiro.

O lugar é um destino frequente para os chilenos que buscam atividades de aventura e ao ar livre, como trekking, mountain bike, rafting, cavalgadas, pesca, escalada. Dentro dos seus principais atrativos, se encontram o Monumento Natural El Morado, as piscinas naturais de águas termais Baños Morales, Baños Colina e Termas del Plomo, e o Embalse el Yeso, principal fonte de água potável para a cidade de Santiago.

O rio Maipo, que dá nome a região, desce pelos pés da Cordilheira, formando uma paisagem diferente de tudo que você já viu.

Como chegar

Apesar da proximidade com Santiago, separe um dia inteiro para esse passeio. Não é aconselhável explorar a região de transporte público. Isso porque existem poucas opções de ônibus e elas não possuem horários regulares. Além disso, essas linhas não levam a todas as atrações. Se estiver indo de carro, a partir do centro de Santiago, siga a Av. Vicuña Mackenna, dobre na Av. Departamental até chegar na Av. La Florida. A partir daí, pegue em direção ao sul e siga direto, até chegar ao caminho El Volcán. Siga as placas que sinalizam seu destino final. É aconselhável que alugue um carro 4×4 para esse passeio, já que muitas estradas são de terra batida e esburacadas. Abasteça o carro em Santiago antes de sair, pode ser difícil achar um posto de gasolina dependendo da região que for passar o dia.

A opção mais indicada é fechar passeio com as agências de turismo. Entenda que nessa opção você terá que seguir o ritmo e horários de uma excursão, mas por outro lado não terá a preocupação de dirigir e se perder no caminho. Poucas agências oferecem o passeio Embalse el Yeso junto com águas termais. Isso se deve por conta da distância que um está do outro, deixando muito mais corrido o passeio. Por serem propostas diferentes, a maioria oferece o passeio para o Embalse em um dia e para Baños Morales e Colina em outro separado. Mas se você tem poucos dias na cidade e quer muito conhecer os dois, também é possível.

Dica: Entenda que esse é um passeio para um contato maior com a natureza. Como é um lugar ainda pouco explorado pelo turismo, não existe uma grande infraestrutura. Se você vai fazer o passeio para o Embalse el Yeso, por exemplo, é aconselhável levar bebida e sanduíches para passar bem o dia. Consulte com seu guia se ele levará lanche e bebida antes de ir. Como no chão tem muitas pedras, vá com calçados confortáveis. Leve protetor solar pois mesmo estando frio, o sol queima. Leve também um casaco, porque a temperatura pode variar muito e costuma, mesmo no verão, não ser alta.

Embalse el Yeso

3000 metros de altitude está o Embalse el Yeso, um lago represado na Cordilheira dos Andes, com 253 milhões de metros cúbicos de água azul-turquesa. Fica a aproximadamente duas horas e meia de Santiago.

Se estiver de carro, a partir de San José de Maipo, siga pela rota G-25 até San Gabriel. A partir daí, siga o caminho pavimentado até cruzar a ponte El Yeso,onde a estrada passa a ser de terra e cascalho. Siga até chegar a Romeral. Pegue a rota G-455 com destino a Embalse El Yeso. Siga a estrada, margeando o rio Yeso até o Embalse.

Para chegar ao local, as estradas ficam mais estreitas e com pouca rota de tráfego de veículos, não há uma sinalização adequada, então é necessário dirigir com muito cuidado. É importante saber que as estradas, mesmo estreitas, tem intensa movimentação de caminhões.

O passeio feito pelas agências começa cedo. Eles buscam no hotel e leva cerca de 2 horas e meia de estrada até o destino final mais o tempo das paradas. Normalmente são duas paradas na ida: uma em San José del Maipo para quem quiser fazer um lanche ou usar o banheiro e outra para visita de um antigo túnel de trens.

Chegando no Embalse, você terá tempo para contemplação.. A dica para quem faz o passeio, é caminhar pela estrada de terra para além de onde o tour faz a parada. A paisagem vai ficando cada vez mais bonita e dá para fazer altas fotos.

A maior parte das agências monta uma mesa de queijos e vinhos para acompanhar essa vista, já incluída no valor do passeio.

_______________

Curiosidades sobre o Chile 

* A origem do nome: Diz a lenda que a origem da palavra é “tchilli“, que em mapudungun (língua dos Mapuches) significa “o lugar onde termina a terra”. Não é à toa que se diz que o Chile está no fim do mundo.

* A bandeira: No Chile existe uma lei que obriga todos os moradores estampar a bandeira chilena nos dias 21 de maio (dia de Glórias Navais) e nos dias 18 e 19 de setembro (dias das Festas Pátrias). Quem não fizer leva multa.

* Nobel de Literatura: Neste quesito, Chile 2 a 0 no Brasil. Gabriela Mistral e Pablo Neruda são os poetas chilenos premiados mundialmente na categoria. Nascida na cidade de Vicuña Gabriela Mistral recebeu o premio em 1945. Os chilenos dizem que como ela nunca casou e não teve filhos deixou toda sua herança para as crianças da sua cidade natal. Até hoje as crianças de Vicuña se manteriam com esse dinheiro. Pablo Neruda foi premiado no ano de 1971. Deixou três lindas casas-museus abertas à visitação (ao custo de 8 dólares, ou cerca de 5.000 pesos chilenos: La Chascona, em Santiago; La Sebastiana, em Valparaíso e a de Isla Negra, onde ele está enterrado.

* No Chile é proibido caminhar sem camisas pelas ruas e parques; tomar bebidas alcoólicas nas ruas, parques e praias. Está em processo de implantação, também, lei limitando o uso de sacolas plásticas nos supermercados e afins.

* Abacate com sal: No Brasil é abacate; para os chilenos é palta. Diferentes no tamanho (o chileno é menor), o gosto é semelhante. Os chilenos comem palta em tudo, no pão, no sanduíche, na salada, e tudo com sal, nunca com açúcar, como estamos acostumados.

* Cobre: O Chile é o maior produtor e exportador de cobre do mundo. Cerca de 1/3 da produção mundial está aqui. Por isso é fácil encontrar muitos artesanatos de cobre. Se quiser levar uma lembrancinha para o Brasil, artesanato em cobre é uma boa sugestão.

* A mais alta torre da América Latina está em Santiago. O edifício tem 300 metros de altura e conta com mirante no 62º andar. É o Sky Costanera, ponto turístico de onde você pode ver a capital em 360º.

* Santiago foi palco da Guerra da Independência (18101818). Com a conquista da independência em 1818, logo foi nomeada capital, nesse mesmo ano.

* Atual bicampeão da Copa América, o Chile está fora da Copa do Mundo de futebol da Rússia. Algo que os locais não se conformam. Culpam a soberba pelo malogro em campo.

* O Chile está dividido em 15 regiões (seriam os nossos estados), 54 províncias e 346 comunas.

Por Salus Loch 

 

Comentários estão fechados.