Espetáculo Afro-Brasileiro encerra a programação do projeto Etnias e Culturas

A etnia afro-brasileira foi a atração da última semana na URI Erechim, dentro do projeto “URI 25 Anos – Etnias e Culturas: o que nos une”, uma iniciativa dos departamentos da Universidade e das associações étnicas e culturais de Erechim e da região Alto Uruguai. A programação foi desenvolvida entre os dias 27 de fevereiro a 03 de março.

Além da exposição “Afro-Brasileiros no Alto Uruguai – Cultura e Religiosidades”, que aconteceu no Espaço Cultura Viva, a comunidade acadêmica e regional teve a oportunidade de participar de vários momentos de trocas de experiências e conhecimentos. Na sexta-feira, 02 de março, jovens de escolas da rede pública municipal e da Escola de Educação Básica da URI participaram da exibição e discussão de videodocumentários e de uma oficina de Hip Hop – Cultura Afro Contemporânea, coordenada por Deivissom Camargo e Lilian Yasmin. A atividade, que aconteceu nos turnos da manhã e da tarde, contribuiu para a compreensão de aspectos relacionados com esta cultura, que surgiu nos guetos nova-iorquinos, nos Estados Unidos, na década de 1970. O hip hop é um empreendimento coletivo e abarca manifestações artísticas nos campos da música (RAP), das artes visuais (grafite) e da dança.

À noite aconteceu a mesa-redonda “História Regional, Cultura, Religiosidade e Racismo no Brasil”, que contou com a participação da comunidade regional,  grupos étnicos locais, professores e grupos de acadêmicos dos Cursos de Ciências Contábeis, Pedagogia, Psicologia e do Curso Técnico em Enfermagem da Universidade. A atividade foi conduzida por representantes do Movimento Étnico Cultural dos Negros de Erechim (MENE): Maurício Oliveira, Elisa Pilotto, André Fabrício Ribeiro e Monique Rosset. O momento permitiu a reflexão sobre a importância da cultura na constituição do país e da região.

A programação da Etnia Afro-brasileira encerrou na noite de sábado, 03, com o espetáculo artístico, por meio do qual os grupos responsáveis pelas atividades fizeram uma apresentação dinâmica e alegre, interagindo com o público que lotou o Salão de Atos. Os grupos Movimento Étnico-Cultural dos Negros de Erechim (MENE); Kilombagem Suburbana; Griôs; Grupo Afrodescendentes de Aratiba (Afro Ara); Grupo de Capoeira Associação de Capoeira Angola Cultura Popular (Grupo ACACP); e Grupo de Capoeira Povo de Angola destacaram, por meio de danças, apresentações e cantos, a importância da cultura, arte, religiosidade e história do povo afro-brasileiro.

O projeto “URI 25 Anos – Etnias e Culturas: o que nos une” iniciou no ano passado. A primeira atração foi da etnia italiana, no dia 26 de agosto, com o show “Vinho, História e Magia”. No dia 21 de outubro, a atração foi a Etnia Alemã com o espetáculo “Os sonhos são mais fortes”. A Etnia Polonesa fez sua apresentação no dia 18 de novembro com o espetáculo “Cultura, Amor e História”. A programação prevê, ainda, uma integração de todas as etnias, através de um jantar, no dia 28 de abril, nas comemorações do centenário do município de Erechim.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais