“Infraestrutura vai ser fundamental para a retomada da economia”, destaca Leite

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Como palestrante no Abdib Fórum 2020 – Edição Experience, o governador Eduardo Leite apresentou, na manhã desta sexta-feira (4/12), a carteira de projetos de infraestrutura prevista para o Rio Grande do Sul e as ações desenvolvidas pelo Estado para a retomada dos investimentos no setor.

Ao lado do governador de Minas Gerais, Romeu Zema, e da chefe da Assessoria Especial do Ministério do Desenvolvimento Regional, Veronica Sanchez, participou do painel “Diálogos com Governadores – Regiões Sul e Sudeste” no evento promovido pela Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib).

“O tema da infraestrutura é importante por si só para o Brasil e ainda mais fundamental neste momento de retomada da economia para os próximos anos, porque investimento em infraestrutura é capaz de gerar muitos resultados positivos para a sociedade. Ganha-se no longo prazo, com as obras propriamente ditas, com melhorias para a população, seja no saneamento, na saúde ou logística. Mas também ganha-se no curto prazo, como um gerador de emprego e renda, já que movimenta a economia com a compra de insumos e equipamentos e a contratação mão de obra intensiva, além da arrecadação de impostos”, destacou Leite.

Com crise fiscal semelhante a Minas Gerais, o governo gaúcho conseguiu, somente de janeiro a outubro deste ano, economizar mais de R$ 600 milhões em despesas da máquina pública, graças às reformas previdenciária e administrativa e medidas de contenção de custos empreendidas pela atual gestão.

“Aqui no RS fizemos as mais profundas reformas das últimas décadas no setor público para viabilizar a contenção da despesa e, assim, abrir espaço no orçamento para investimento direto público e viabilizarmos a expansão da nossa economia”, afirmou Leite.

O governador apresentou algumas das principais obras e ações já realizadas pelo Estado, como a homologação do novo calado do porto do Rio Grande, o leilão de concessão da RSC-287, a construção das barragens Taquarembó e Jaguari e a modernização do aeroporto de Passo Fundo.

Em seguida, apresentou a carteira de projetos, em negociação ou operação, que visa à atração de investimentos privados em infraestrutura, mobilidade, saneamento, segurança e lazer para o Rio Grande do Sul. Entre as quais, a privatização da CEEE-D, da CEEE-GT e da Sulgás, as parcerias público-privadas (PPPs) da Corsan e para o presídio de Erechim, e as concessões de 18 rodovias estaduais, da rodoviária de Porto Alegre, do aeroporto de Santo Ângelo, de cinco parques e unidades estaduais de conservação (Itapuã, Itapeva, Delta do Jacuí, Turvo e Tainhas), do Parque Zoológico de Sapucaia do Sul e do Cais Mauá, na capital.

Texto: Vanessa Kannenberg
Edição: Marcelo Flach/Secom

Get real time updates directly on you device, subscribe now.