Surgem alternativas para tentar viabilizar novo presídio

Em meio à retomada do debate sobre a construção do novo presídio na cidade de Erechim, surgem algumas alternativas para tentar viabilizar o projeto. A bola da vez é a tentativa de uma parceria público-privada para que, enfim, seja possível a construção da nova casa penitenciária. Nos bastidores a informação de é que uma empresa estaria interessada em permutar áreas do estado em troca da construção, no entanto, especula-se que a obra para 600 presos custaria em torno de R$ 36 milhões.

Conforme fontes ligadas ao governo do estado, em um levantamento superficial, as áreas pertencentes ao governo estadual na Capital da Amizade chegariam no máximo aos R$ 30 milhões. Para tornar o projeto viável seria necessário diminuir a capacidade do mesmo.

Por Fabio Lazzarotto

Comentários estão fechados.