Surgem alternativas para tentar viabilizar novo presídio

Em meio à retomada do debate sobre a construção do novo presídio na cidade de Erechim, surgem algumas alternativas para tentar viabilizar o projeto. A bola da vez é a tentativa de uma parceria público-privada para que, enfim, seja possível a construção da nova casa penitenciária. Nos bastidores a informação de é que uma empresa estaria interessada em permutar áreas do estado em troca da construção, no entanto, especula-se que a obra para 600 presos custaria em torno de R$ 36 milhões.

Conforme fontes ligadas ao governo do estado, em um levantamento superficial, as áreas pertencentes ao governo estadual na Capital da Amizade chegariam no máximo aos R$ 30 milhões. Para tornar o projeto viável seria necessário diminuir a capacidade do mesmo.

Por Fabio Lazzarotto

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais