Classificação de Passo Fundo nas cores das bandeiras de risco será fator determinante para volta do comércio

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Passo Fundo está classificada como bandeira vermelha, o que significa que é uma localidade de risco de coronavírus, no entanto, o Estado fará avaliações semanais das bandeiras.

Na Uirapuru, o prefeito Luciano Azevedo explicou que a definição do Governo do Estado não gira apenas em torno do número de casos de cada município, mas também do número de leitos disponíveis e da forma como a doença se comporta. Explicou que, se Passo Fundo tiver um aumento descontrolado no número de casos, acaba influenciando na classificação das bandeiras.

De acordo com o prefeito, a partir do momento que forem atualizadas as classificações das cores das bandeiras e as atividades que poderão abrir ou fechar juntamente com as regras de funcionamento, passa a valer automaticamente para todo o Estado. Se Passo Fundo tiver disciplina e cuidados e não haver um aumento expressivo do número de casos, é possível que a cidade possa restabelecer as atividades do comércio. No entanto, se acontecer o contrário e a cidade ser classificada com a bandeira preta, será predominante a inviabilização das atividades econômicas da cidade.

O prefeito destacou ainda que, para que nossa bandeira mude de cor e, consequentemente, de classificação, é necessário que todos os passo-fundenses respeitem o uso das máscaras, as regras de higiene e distanciamento, além de evitar sair de casa.

Indagado sobre a estrutura dos hospitais de referência no tratamento do coronavírus, o prefeito destacou que as equipes da prefeitura e dos hospitais tem se reunido diariamente, por isso, tudo o que foi feito em Passo Fundo foi seguindo orientações dos profissionais de saúde. Dentro dessas medidas, ressaltou que foram contratados mais profissionais, foi aberto o Cais Petrópolis 24 horas exclusivamente para servir de centro de triagem ao coronavírus, além da compra de equipamentos de proteção individual (EPIs), testes de coronavírus e respiradores.

Azevedo contou que em reunião com os hospitais foi destacado que Passo Fundo viveria ondas de coronavírus, ou seja, em algumas semanas mais problemas e outras semanas menos problemas. Destacou que no final de semana as UTIs dos dois hospitais estavam com 55% das UTIs para Covid-19 ocupadas. Disse que o problema é que estão enviando pacientes de outras regiões para Passo Fundo. Contudo, ressaltou que a Prefeitura está tentando fazer o controle, dentro do possível, para estar preparada para atender o maior número de pessoas.

Fonte: Rádio Uirapuru 

Get real time updates directly on you device, subscribe now.