Dom José preside missa de ação graças pelo centenário da ACCIE

O atual presidente da entidade, Ari Fábio Vendrúsculo, e outros ex-presidentes participaram da missa. Um deles, Nilton Miguel Groch, no início da cerimônia, apresentou breve histórico da mesma.

Na homilia, o Bispo ressaltou o motivo da celebração, expressar gratidão a Deus pelas pessoas que fizeram e fazem parte da história da ACCIE, que tem por objetivo “representar, integrar e fortalecer a classe empresarial para o desenvolvimento socioeconômico de Erechim e Região”. Referiu-se à importância do progresso econômico impulsionado pelos avanços científicos e tecnológicos que favorecem o desenvolvimento de uma região. Alertou para o perigo de se cair na tentação de julgar que o dinheiro resolve tudo, quando ele, não só não elimina as inquietações, como as torna mais agudas e as exaspera.

Destacou que o progresso e as inovações tecnológicas trazem progresso e bem-estar, mas não suprimem o desejo e a necessidade do ser humano de buscar o transcendente, e a necessidade de contar com o auxílio divino. A propósito, citou o Papa emérito Bento XVI, que declarou na Encíclica Deus é amor: “Numa época na qual a hostilidade e a avidez se tornaram superpotências, uma época na qual assistimos até à apoteose do ódio, a racionalidade neutra por si não é capaz de nos proteger.

do Deus vivo, que nos amou até à morte”. Dom José citou ainda o Papa Francisco em sua audiência à União Cristã de Empresários Dirigentes (UCID) em 31 de outubro de 2015, quando lembrava que a economia precisa de ética, e os empreendedores precisam ser artífices do desenvolvimento do bem comum, e conclamava os participantes a viverem a missão empresarial com o mesmo espírito da ação missionária laical. O trabalho de um empresário ou empreendedor é nobre e permite estar a serviço do bem comum.

A empresa e o trabalho dos seus dirigentes podem ser lugares de santificação, mediante o esforço de cada um em construir relações fraternas entre empresários, dirigentes e colaboradores, tendo em vista o bem comum de todos, de modo especial da família. Concluiu sua mensagem desejando que o Senhor da vida, do tempo e da história continue derramando copiosas bênçãos sobre todos para continuarem na missão, sem deixar de sonhar e colaborar com atitudes concretas na construção de um mundo mais justo e fraterno.

Comentários estão fechados.