Equipe erechinense migra de categoria no Gaúcho de Rali

Beus e Fusinato farão segunda temporada juntos e querem novamente brigar por título na competição

O Campeonato Gaúcho de Rali de Velocidade abre sua temporada 2018, no próximo final de semana, dias 6 a 8, na cidade de Estação, norte do Estado. Lá estará a dupla Cristiano Beus e Francli Fusinato, que abrem sua segunda temporada juntos. A novidade deste ano fica por conta da nova categoria.

O time Beus Rally Team (Climasul Ar Condicionados, Clenir Maria Ateliê, Akmos, Visual Modas, Gisele Herek Consultoria, Exclusivitá Móveis, Expressão Comunicação Visual), deixa a RCR para migrar à RC3, uma categoria, que embora siga sendo para carros de tração 4×2, é mais forte e tem mais competidores.

“Nossa intenção em fazer esta mudança foi por questão de competitividade, maior na RC3, e segurança, podendo seguir usando pneus específicos de rali”, destaca Cristiano Beus.

Em 2017, a dupla chegou ao vice-campeonato na categoria RCR, porta de entrada no estadual. “A meta é seguir brigando por título. Sabemos que entramos em uma categoria mais competitiva, com competidores mais experientes, temos consciência das dificuldades, mas acredito que possamos fazer novamente uma boa temporada e estar disputando os primeiros lugares”, aponta Beus.

O carro seguirá sendo o Fiat Palio. “Já fizemos um treino com ele, para ajustes, algumas pequenas mudanças em relação ao último ano, e esperamos uma boa primeira prova, em Estação”, diz o piloto.

 

Mais experiência

Francli Fusinato fará a segunda temporada dele e também ao lado de Beus. “Ano passado foi de aprendizado, com evolução importante. Esperamos que este conhecimento adquirido possa nos ajudar neste ano, buscando sempre evoluir e aprender. Estaremos em uma categoria com competidores bastante experientes, mas acredito que poderemos estar buscando bons resultados ao longo da temporada”, frisa Francli.

A primeira prova do ano, também é de expectativa positiva para Beus. “Foi lá que fiz minha primeira corrida, tenho apenas lembranças muito boas desta prova e esperamos poder começar outra vez com pé direito”, completa.

 

A corrida

Cristiano Beus salienta que o rali de Estação é bastante rápido. “São várias retas e curvas de alta velocidade. Uma prova técnica e veloz ao mesmo tempo que exige muita atenção. Qualquer erro pode jogar o carro para fora da pista e até mesmo forçar abandono”, explica.

Francli Fusinato andará pela primeira vez nas especiais de Estação. “Conheço a região de assistir ralis lá, mas buscando informações sabemos que se trata de uma corrida que exige bastante do navegador”, completa.

 

O rali

Estação é uma prova tradicional do calendário brasileiro e estadual. Realizada a 18 anos, a prova vai abrir novamente em 2018, os dois campeonatos. A programação começa na sexta-feira, dia 6, com a realização dos reconhecimentos das especiais, pelos competidores.

Neste mesmo dia, acontece, a partir das 20h, a largada promocional, no centro da cidade. Depois, no sábado e domingo, dias 7 e 8, acontecem a disputa das especiais, seis delas no primeiro dia e outras cinco no segundo. A corrida passará por estradas de terra dos municípios de Estação, Erebango e Ipiranga do Sul.

Serão 140 quilômetros de trechos cronometrados. Cada dia vale uma etapa, tanto do Brasileiro quanto do Gaúcho de rali, perfazendo a rodada dupla no final de semana. A premiação será às 15h de domingo, junto ao Parque de Apoio, na Estação Ferroviária de Estação, ponto histórico do município.

O acesso ao Parque de Apoio, onde ficam os boxes das equipes e às especiais, será gratuito.

Comentários estão fechados.