Produtores de Quatro Irmãos visitam propriedade modelo em bovinocultura de leite em Cruzaltense

A gestão da propriedade da família Schmidt, em Cruzaltense, é executada há vários anos na atividade leiteira, e tem tornando referência para outros produtores da região do Alto Uruguai. Na quinta-feira (31/01), o produtor Ildo e sua esposa Lídia, juntamente com o filho Adir Carlos, receberam um grupo de 30 produtores do município de Quatro Irmãos ligados à atividade de bovinocultura leiteira.

 

A atividade leiteira é a principal fonte de renda e foco da propriedade da família Schmidt que é conduzida pelo casal juntamente com filhos. A família observou que o primeiro passo para obter os resultados desejados é gostar de trabalhar com os animais e de tirar leite.

 

Além de 14 hectares próprios, a família arrenda outros 21 hectares que são destinados a produção de silagem e também para o plantio de soja, cuja renda é revertida ao pagamento da área arrendada. Com um plantel de 68 animais, sendo 30 vacas em lactação, predominantemente da raça Holandês, a produção chegou a 302 mil litros de leite em 2018, resultando numa renda bruta de mais de R$ 400 mil. A meta, segundo a família, é chegar em 2022, com 55 animais em lactação, com média acima de 30 litros de leite/vaca/dia. O lucro estimado pela família é de cerca de 30 a 36% do faturamento bruto.

 

A família Schmidt também investe constantemente na melhoria genética do rebanho desde de 2018.  “A genética é onde inicia a propriedade, daí a importância da qualidade do sêmen”, observa o produtor Ildo.

 

Desde de 2012, a ordenha é feita em novas e modernas instalações, com ordenhadeira canalizada e computadorizada. A ração utilizada na alimentação dos animais é produzida na propriedade desde 2017, a partir da construção de um silo e de uma fábrica de ração, o que proporcionou mais autonomia na atividade. A família recebe orientação técnica da Emater/RS-Ascar na condução da propriedade.

 

A família tem investido  em instalações adequadas para o rebanho, no manejo e genética animal, na qualificação das pastagens, com resultados positivos na sanidade animal e na rentabilidade econômica. Também investiu na construção de uma cisterna. Para 2019, o projeto é investir na implantação de energia fotovoltaica na propriedade.

 

Desde que passou a se dedicar basicamente à atividade leiteira, e com a gestão da propriedade, o capital da família dobrou e possuí um patrimônio hoje estimado em mais de R$1,2 milhão.

 

Com os resultados positivos o interesse dos filhos em seguir no meio rural aumentou. A filha Suelen, de 18 anos, vai ficar na atividade agropecuária na propriedade do namorado e o filho Adir, de 11 anos, deseja ficar na propriedade e deverá suceder os pais na atividade leiteira.

 

A visita à propriedade foi acompanhada pela extensionista do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Quatro Irmãos, a engenheira agrônoma Joviane Salvador, pelo assistente técnico regional em Sistemas de Produção Animal da Emater/RS-Ascar de Erechim, doutor Vilmar Fruscalso, e pela supervisora Fernanda Tacca Angonese.

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários estão fechados.