Um sindicalista moderno, sem perder a essência de defender os trabalhadores

Na última sexta-feira (2), entrevistamos na Rádio Cultura o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Fábio Adamczuk. Ele revelou algo que até pouco tempo não se ouvia de um presidente de sindicato.

“Quando chegou a pandemia nós recém tínhamos lançado a campanha salarial, mas imediatamente suspendemos. Estabelecemos diálogo com os empresários e defendemos os empregos. Sabíamos das dificuldades das empresas e tínhamos que nos unir em torno do mesmo objetivo. Entretanto, em novembro deveremos retomar a campanha salarial com muita conversa e com certeza, avanços”, enalteceu.

Ainda comentou que os tempos são outros. “Usar carro de som na frente das empresa, ficar gritando, já não é a melhor alternativa. Diálogo é o melhor instrumento de negociação entre empresários e trabalhadores”.

Chama atenção a forma de resolver diferentes situações sem acionar a justiça, é o caso da própria Covena no qual o sindicato está intermediando as negociações.

Outro tema que chamou atenção foi com relação ao futuro prefeito de nossa cidade. “O futuro prefeito precisa ter um olhar muito especial para as empresas, principalmente as menores que não tem condições de adquirir um terreno para construir a sua indústria. Se continuar pagando aluguel não tem como comprar o terreno e, se tiverem que comprar o terreno não terão dinheiro para investir”, assegurou.

O presidente Fábio Adamczuk, prima pelo diálogo sem perder a essência de defender o trabalhador.

Por Egídio Lazzarotto 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais